Destaque Odontologia Últimas

5 MITOS DA ODONTOLOGIA

Na odontologia, assim como na vida, alguns mitos são passados de geração em geração e acabam se tornando “verdades”.

Na Odontologia, assim como na vida, uma mentira que é contada muitas vezes, num dado momento, se torna “verdade” pra quem a ouve.

É fato também que algumas dessas “verdades” propagadas tem certo fundamento, e foram apenas aumentadas. Outras tantas não passam de falácias ou crendices que passam de geração em geração e se tornaram verdadeiros MITOS da Odontologia. Hoje dissecaremos aqui 5 deles.

1. ANTIBIÓTICOS ESTRAGAM OS DENTES

Isso é papo de pai/mãe que quer transferir a responsabilidade da situação caótica da saúde bucal de seus filhos. Crianças precisam de supervisão até que consigam, geralmente por volta dos 7 anos, cuidar sozinhos da escovação e do uso do fio dental e como muitos pais negligenciam isso, mais fácil jogar a culpa no coitado do antibiótico.

2. ANESTÉSICO COM VASO CONSTRITOR FAZ MAL PRA GESTANTES

Vamos estender esse mito a pacientes cardiopatas e hipertensos e esclarecer que, desde que administrados na quantidade correta, em todos esses pacientes o anestésico com vaso constritor pode sim ser utilizado pelo dentista. A quantidade utilizada, além de ser baixíssima, tem ainda o efeito de acalmar o paciente pois, diferente do anestésico sem vaso, seu efeito anestésico (alívio de dor) é bem maior.

3. DENTE É “DE LEITE” NÃO PRECISA DE TRATAMENTO

Esse é outro mito que nos persegue. Mas parte dele é culpa nossa. Precisamos educar nossos pacientes e mostrar pra eles a importância de se tratar a dentição decídua. Alem do componente social (dente estragado vira motivo dê bullying escolar) dente de leite também dói, tem canal, e é importantíssimo pra manter a “vaga” dos dentes permanentes que vão substitui-los.

4. AMÁLGAMA DENTAL É CANCERÍGENO

Essa é uma das mentiras que se tornaram verdades que mais me incomoda. Não saberia dizer se foram as empresas que produzem resinas que criaram essa “teoria da conspiração” contra essa restauração mas o fato é que, mesmo em tempos dessa busca desenfreada pela estética a amálgama (sim, é feminino) tem seu valor e suas indicações. O mercúrio utilizado em restaurações é sim uma substância tóxica, mas apenas se absorvido pelo organismo em grandes quantidades, o que não acontece devido a seu uso reduzido nas atuais ligas à venda no mercado.

5. O SISO ESTÁ EMPURRANDO E ENTORTANDO MEUS DENTES

Não amigos. Isso não acontece. Trata-se de mais um mito que se popularizou. O que levou a isso, penso eu, foi a coincidência entre a época em que a maioria deles, sisos, erupciona e um fenômeno ósseo chamado “crescimento terminal da mandíbula”, que nada mais é que um surto de crescimento endocondral e atemporal do grupo de ossos longos, do qual a mandíbula faz parte. Nascem os sisos quase na mesma época em que a mandíbula “cresce” e, devido a isso, se apinham os incisivos inferiores. Daí 2 fenômenos distintos, de repente, se tornam um só. Só que não. A prova disso é que o apinhamento acontece em indivíduos que não tiveram o 3º molar ou que os extraíram precocemente.

É óbvio que existem mais “mitos da Odontologia”. Alguns tomaram proporções inimagináveis depois de criados por dentistas brincalhões como aquele papos de que o sêmen humano ajuda no clareamento dental.

Outros tantos foram criados por pacientes, como por exemplo, o de que dentistas são todos ricos e sendo assim, os pacientes podem priorizar pagar pela roupa de marca ou pela academia mais cara. Mas não acreditem. Venham nos ver. Valorizem o que realmente tem importância na vida. Sua saúde bucal não tem preço.

Se você é dentista, todo cuidado é pouco. Cheque antes a veracidade de certas informações e não propague mentiras. Caso contrário um mito desses ainda vai te fazer pagar mico daqueles. 😜

Comentários

comentários

Sobre o autor

Fabricio F. Mendes .'.