Destaque Dicas

Sobre recebimentos via cartão de crédito/débito e imposto de renda para dentistas

Últimas dicas para você dentista declarar corretamente ao imposto de renda os seus recebimentos via cartão de crédito/débito

Recentemente vi uma reportagem na revista EXAME onde um colega tirava suas dúvidas sobre como declarar seus rendimentos em cartão de crédito/débito no Imposto de Renda. Veja:

E A RESPOSTA DA REVISTA FOI:

O fato de você receber o pagamento das consultas por meio de cartão de crédito e débito não altera a forma de declará-lo.

Os rendimentos recebidos de pessoa física devem ser informados na ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior na aba Rendimentos do Trabalho Não Assalariado (veja o passo a passo para declarar rendimentos recebidos de PF com as imagens do programa do IR).

Cada um dos titulares dos pagamentos deve ser informado individualmente, com a indicação do nÚmero do seu CPF. Além disso, mesmo que o paciente/cliente não seja o responsável pelo pagamento (como pode ocorrer caso a consulta seja paga pelos pais), seu CPF também deverá ser informado. Sem esta informação a Declaração de Imposto de Renda não pode ser transmitida.

A obrigatoriedade de indicação do CPF se aplica aos médicos, dentistas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos e advogados.

Vale destacar que, se os rendimentos recebidos de pessoas físicas em 2015 foram superiores ao valor de 1.787,77 reais, de janeiro a março, ou superiores a 1.903,98 reais, a partir de abril, você deveria ter recolhido o imposto mensal sobre esses rendimentos, por meio do programa Carnê-Leão, como explicamos AQUI.

O valor do imposto apurado pelo Carnê-Leão é recolhido por meio do pagamento de um Documento de Arrecadação das Receitas Federais (Darf), sob o código 0190, e deve ser pago até o último dia útil do mês seguinte aos recebimento.

Se o imposto não foi pago mensalmente, o IR deve ser recolhido com atraso. Nesse caso, a partir do mês seguinte ao vencimento, o valor do imposto é corrigido pela variação da taxa Selic e por juros de 1% ao mês e ainda é aplicada multa de mora de 0,33% ao dia, limitada a 20% do imposto devido. 

O programa Carnê-leão pode ser baixado no site da Receita Federal. Ele faz os cálculos mensais do imposto e deve ser importado para a Declaração de Ajuste Anual (veja como). Os acréscimos legais podem ser calculados por meio do programa Sicalc, também disponível no site da Receita Federal.

Como estamos nos últimos dias para declarar, achei interessante compartilhar com vocês. 🙂

 

Comentários

comentários

Sobre o autor

Fabricio F. Mendes .'.