CFO Destaque

CFO, sem unanimidade, aprova aumento na anuidade

O CFO – Conselho Federal de Odontologia, em meio à  maior crise moral de sua história, sob acusações de corrupção, ignora o momento crítico e aumenta a anuidade a ser paga pelos cirurgiões-dentistas

Quando a gente pensa que nada mais poderia vir de incoerente e decepcionante do órgão mais importante da Odontologia nacional, eles do CFO vão lá e nos surpreendem.

Vejam na íntegra a nota que o Conselho Federal de Odontologia soltou na sua página oficial no Facebook:

“A Assembleia Conjunta do CFO com os Presidentes dos CROs, realizada em 2 de setembro em Brasília, fixou em R$503,52 o valor da anuidade de 2017 para os cirurgiões-dentistas que efetuarem o pagamento até 31/3/17. O valor foi reajustado pelo àndice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado no período de agosto de 2015 a julho de 2016 (9,55%), de acordo com a imposição da Lei 12.514, que trata das contribuições devidas aos conselhos profissionais.

Para ler o conteÚdo na íntegra, clique aqui: http://bit.ly/assembleiaconjunta

Soubemos aqui no VDD, através de informações de bastidores, que nem todos os presidentes dos CROs (Conselhos Regionais de Odontologia) votaram a favor dessa medida. Foram contrários os CROs da Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro e Santa Catarina. A esses todo o nosso reconhecimento e cumprimentos pela coerência e responsabilidade para com seus associados.

Resumindo, mesmo com denÚncias e mais denÚncias de que o CFO está administrando mal o NOSSO dinheiro, eles me aparecem com mais uma “surpresa” dessas. Não sei até onde as acusações que se fazem contra eles tem procedência, e nem nos cabe aqui julgar, já que existem órgãos competentes pra isso, mas o mínimo que a classe odontológica espera é que a verdade dos fatos seja esclarecida e os possíveis culpados sejam punidos.

Está rolando inclusive uma PETIÇÃO ONLINE contra essa atitude. ASSINE.

***

UPDATE: Nosso leitor Thiago Gimenes enviou matéria que saiu na VEJA de hoje mostrando que até nota fiscal de BORDEL famoso foi encontrada pelo TCU nas contas do CFO.

Na íntegra a matéria:

Auditoria do TCU apurou gastos indevidos de até R$ 40 milhões no Conselho Federal de Odontologia. Os desvios apontam desde superfaturamento em obras até pagamento de despesas dos dirigentes em luxuoso bordel paulistano. Tudo pago com dinheiro pÚblico.

No relatório, assinado pelo ministro Weder de Oliveira, entre as possíveis irregularidades foi apurado indício de superfaturamento na casa dos 823 mil reais na contratação de empresa para a realização de reforma em sala comercial, de 93 metros quadrados, no centro do Rio de Janeiro.

Também foram identificados pagamentos indevidos de diárias, passagens e hospedagens, sem comprovação da viagem.

A farra era tanta que, na auditoria, foi encontrada nota fiscal de 1 889 gastos numa àºnica nota de “alimentação” no famoso Bahamas Hotel Club, em Moema, São Paulo.

Devido à s irregularidades o tribunal pode declarar os gestores do Conselho inabilitados para ocupar cargo em comissão ou função de confiança na administração pÚblica por até cinco anos e aplicação de multa.

Sério !!! QUE SACANAGEM. Literalmente. 🙁

 

As meninas do OdontoDivas também falaram sobre isso

Comentários

comentários

Sobre o autor

Fabricio F. Mendes .'.