Loucademia de Dentista #5 – A primeira clínica

Oi oi oi, galera do VDD, tudo certo com vocês?

Gente, me perdoa mesmo pela demora com o texto, mas é que final de semestre não é coisa de Deus, não. Meu Pai! Você promete que no semestre que vem voce vai estudar mais (porque, convenhamos, quando precisa o universo conspira para que você NÃO estude, até a mosca na parede é mais interessante que a matéria), você injeta café na veia, faz mandinga pra tudo quanto é santo, faz trabalho na encruzilhada com galinha preta, cachaça e o sangue de uma virgem, mas não tem jeito. A única coisa que falta é você ligar pro professor no meio de uma madrugada chuvosa pra dizer o quanto a sua vida é difícil e listar inúmeras razões pelas quais ele tem que te dar mais meio ponto. Fica pior quando o seu professor é daquele tipo que você pergunta o que vai cair na prova e ele responde: “Lágrimas”. Mas eu sobrevivi a mais essa luta semestral e cá estou para contar tudinhho: clínica, materiais, 1° paciente, estágio, o dia que eu dormi na rua, etc. Vou contando com calma tudo pra vocês ao longo das próximas publicações.

Pois bem, esse foi o semestre da minha primeiríssima clínica, e foi emocionante por demais da conta. Já me senti meio dentista mesmo kkkkk. Lá onde eu estudo começamos com a Clínica de Atenção Básica e ela funciona como a porta de entrada do paciente. Ele chega e passa pela atenção básica, então nós vamos avaliá-lo, realizar uma anamnese completa, profilaxia, aplicar flúor e encaminhá-lo para a clínica de sua necessidade, seja ela de dentística, periodontia, cirurgia, etc.

De material eu diria que eu não gastei tanto, se for comparar com o que eu já me adiantei de pesquisar dos outros semestres. O que mais pesou mesmo foi o kit acadêmico, que eu comprei da Dabi Atlante. A maioria do pessoal da minha sala comprou Kavo, mas a Dabi também não deixa a desejar (e coube no meu bolso hehehe) e até agora não me deu problemas. A moça da dental me disse que, lubrificando direitinho, tem garantia até o final do curso.

Sobre o primeiro dia de clínica, foi lindo, gente!! O paciente era um amor, eu eu tenho que dizer que ele foi realmente muito “paciente”. Eu sou um desastre, me confundia toda, abaixei a cadeira até o final e ele quase tinha que fazer um abdominal pra conseguir cuspir, às vezes eu batia a mão na cara dele, ficava toda torta no mocho… Mas no final deu tudo certo, graças à Deus, e eu saí da clínica com um sorrisão de 18 à 28! Teve também um menininho que eu e minha dupla atendemos, e eu fiquei completamente a-pai-xo-na-da por aquele pequeno. Antes eu não simpatizava muito, e pra falar a verdade, tinha até um pouco de receio de atender criança. Porém, com aquela graça, eu diria que uma semente de odontopediatria foi plantada no meu coração. Ainda é muito cedo, contudo, quem sabe?! Claro que tem sempre o lado ruim, por exemplo, aplicando flúor em um outro menininho, ele acabou engolindo e vomitando em mim, mas isso é assunto pra outro texto.

Ah, uma outra coisa que eu quero contar antes de terminar: lá na facul tem um projeto de extensão chamado Dentistas na Rua, onde os alunos, monitorados pelo professor de Saúde Coletiva, saem às ruas fazendo voluntariamente atendimento básico à população. Acontece que eu morria de vontade de ir, mas nunca dava, ou por causa do horário, ou por causa do dia, ou porque me dava dor de barriga…Enfim. Mas acontece que agora vai! Eu estou super ansiosa pra ir, acho que vai ser demais. Depois eu conto tudo, até mais galera! Emoji

Compartilhe com os amigos

Comentáros

comentários

Fabrício Mendes
Fabrício Mendes
Fundador do Vida de Dentista

2 Comentários

  1. Elaine Santos disse:

    Só uma dica… aconteceu comigo e com uma colega, compramos o kit acadêmico da Dabi em épocas diferentes, mas isso não vem ao caso… em um determinado momento nossas canetas a minha de alta e a dela de baixa deram problema e levamos à assistência técnica e foi então que descobrimos que a Dabi tem sim garantia até o fim do curso, mas pra isso teríamos que ter feito um cadastro no site para validar a garantia (como não fomos informadas deste detalhe ao comprar a caneta ficamos sem a garantia do produto e tivemos que arcar com os custos do reparo) 🙁

    • Adrielle disse:

      Olá, Elaine, tudo bom? Foi importantíssimo o seu toque, realmente, quando eu comprei o kit, a moça da dental falou que eu tinha que me cadastrar no site, me deu um papel e tudo, uma pena que nem todos os vendedores nos avisam disso né ? Depois se dá algum problema, a gente tem que arcar com uma coisa que seria direito nosso 🙁 Abraço e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *