Imposto de Renda para Dentistas – O fantasma do Carne-Leão

Bem colegas, estamos nos primeiros dias do resto da nossa vida “fiscal”. 🙂

Já falei bastante sobre IR aqui, inclusive esclarecendo dúvidas e passando algumas dicas.

Mas hoje o papo é com quem recolhe o Imposto de Renda com Carnê Leão como eu, hoje é o dia que faremos nossa primeira “contribuição” sob as novas regras para IRPF.

Não cabe aqui a discussão se ela é justa ou correta, mas devemos cumprir a lei.

Na prática essa alteração só terá efeito na declaração de ajuste 2016 ano base 2015, mas é a partir de agora que começamos a juntar os dados para fazê-la.

Lembre-se, tudo o que você movimentou em recebimentos no sistema bancário, seja cartão de crédito ou debito, deposito bancário, cheques ou boletos, deverão ser declarados.

Esta é a tabele vigente para o ano 2016 ano base 2015:

Base de Cálculo em R$ Alíquota % Parcela a Deduzir do Imposto em R$
Até 1.868,22
De 1.868,23 até 2.799,86 7,5 140,12
De 2.799,87 até 3.733,19 15 350,11
De 3.733,20 até 4.664,68 22,5 630,10
Acima de 4.664,68 27,5 863,33
Dedução por dependente: R$ 187,80

 

Você, que como eu, presta serviço para outros colegas deve ficar atento. A emissão do recibo sobre os serviços prestados pode ser:

  • Cada colega emite recibo no valor que recebeu;
  • A clinica emite o recibo total e você emite um recibo pra ele do valor que lhe coube;
  • Ou você emite o valor total e a clinica te emite um recibo para ela.

Boa sorte!

Nós vamos precisar!  🙁

Compartilhe com os amigos

Comentáros

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *