Canal Aberto Endodontia

Canal Aberto #11 – Importância da obturação e escolha do cimento obturador

Escrito por

Nossa coluna de Endodontia de hoje fala sobre a fase da obturação do canal e dá dicas sobre a escolha de um bom cimento obturador.

O objetivo da obturação é coroar todo o tratamento endodôntico. É nessa fase onde o canal será preenchido com o material obturador escolhido impedindo que o conduto se contamine novamente colocando a perder todo o trabalho do preparo biomecânico que você passou séculos para fazer e obrigando o paciente a buscar um retratamento e até mesmo a exodontia do elemento dental.

O cimento obturador é o que preenche a interface entre os cones de guta percha e a parede de dentina, já que a guta percha não é um material adesivo, e é ele quem penetra nos tÚbulos dentinários e canais secundários, sem ele nossa obturação ficaria cheia de falhas que funcionariam como verdadeiras mansões para as bactérias morarem.

Dentre as propriedades que devem ser apresentadas por um bom cimento obturador, três tem tido maior destaque pela influência que exercem no sucesso da terapia endodôntica: capacidade seladora marginal, potencial antimicrobiano e biocompatibilidade tecidual e é muito importante a escolha de um bom cimento obturador. Estes são classificados de acordo com seus principais componentes e podem ser à  base de óxido de zinco e eugenol, à  base de resinas plásticas, à  base de hidróxido de cálcio e à  base de ionômero de vidro.

Os cimentos mais utilizados são os a base de óxido de zinco e eugenol pelo baixo preço porém, de acordo com a literatura, são os cimentos resinosos os que mais atingem as características citadas anteriormente entre outras, como radiopacidade, estabilidade, escoamento… Sabemos que o sucesso do tratamento não depende unicamente dos predicados técnicos do profissional, mas também do material que ele escolhe para trabalhar.

Diversos artigos tem mostrado que a àºnica característica que os cimentos a base de hidróxido de cálcio cumpre bem é a biocompatibilidade, uma característica importantíssima, mas que isolada não confere sucesso ao tratamento.

A desvantagem do cimento resinoso, temos como exemplo o AH Plus, da Dentsply (e olha que nem to ganhando um jabá por fora hahaha) é o alto custo, porém, é mais viável investir num cimento de qualidade, assim como qualquer outro material, que fazer um trabalho “meia boca” e depois de um determinado tempo o paciente voltar, cheio de infiltração e pedindo um retratamento grátis! Alguns autores afirmam que o AH Plus liberaria bisfenol A que é um componente cancerígeno, porem, segundo estudos, a quantidade liberada é mínima, não ocasionando nenhum tipo de injÚria então, como a maior fã do AH Plus existente no mundo, indico muito esse cimento e espero que todos os amantes da endodontia que ainda não o conhecem, fiquem tão fãs quanto eu! 😉

Comentários

comentários

Sobre o autor

1 comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.