Cirurgia OdontoSecção Últimas

Odontosecção #10 – Diagnóstico

Escrito por

Na nossa coluna Odontosecção de hoje vamos falar da importância e dos cuidados ao fazer a consulta de diagnóstico nos nossos pacientes

Venho passando por um verdadeiro turbilhão na minha vida pessoal, mas que não vem ao caso especificar nem detalhar os fatos aqui, mas me ative a um pequeno detalhe que me fez reconsiderar tanto minha atitude dentro do consultório como perante a outros profissionais de saÚde.Qual foi a àºltima vez em que um médico ou dentista realmente lhe examinou? Apalpou regiões de ganglios linfáticos como pescoço e região submandibular, pré e pós auricular, ocipital e etc (no caso específico do dentista)?

Muitas vezes temos sinais de doenças que podem ser detectados quando o profissional de saÚde literalmente coloca as mãos na massa e faz um exame físico do seu paciente. E eu confesso, costumava não prestar bastante atenção nisso tanto quanto estava como paciente como na minha conduta profissional.

Para corrigir o meu lado vou sempre, a partir de agora, fazer o exame físico criterioso e investigar a fundo a história do paciente para obter assim a melhor anamnese possível. A sua conduta pode ser de extrema importância para a detecção precoce de lesões na região bucal e da cabeça e pescoço. Procure sempre apalpar as cadeias cervicais, submandibulares, auriculares e ocipitais de linfonodos. Você pode muitas vezes salvar a vida de um paciente ajudando no diagnóstico precoce de alguma doença.

Lembrando que alterações nos ganglios linfáticos, as chamadas linfonodemegalias, podem ocorrer em casos de infecções, processos inflamatórios crônicos e agudos, doenças auto-imunes e neoplasias.

O dentista não deve apenas preocupar-se com a boca e a estética, deve ser um agente promotor de saÚde!

Até a próxima.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.