Mini-Implantes em Ortodontia

micro implante

Os mini-implantes ortodônticos, ou micro parafusos ortodônticos, ou apenas MPO, são estruturas, geralmente feitas de titânio, cujo diâmetro pode variar de 1,2 a 2,0 mm e o comprimento de 4 a 12 mm. São um recurso bastante atual e atuam como auxiliar na ancoragem para correção de várias situações corriqueiras na mecânica ortodôntica.

Função

A utilização de mini-implantes em Ortodontia proporciona uma ancoragem esquelética. Agem somente sobre o local de sua instalação, fazendo com que os dentes adjacentes não sofram qualquer interferência ou prejuízo.
Os mini-implantes utilizados para correções ortodônticas funcionam de maneira muito semelhante aos de finalidade protética, apresentando porém tamanho bastante reduzido e maior facilidade colocação e remoção. São resistentes a forças ortodônticas e devem receber cargas imediatas no ato da sua instalação (cerca de 30% da força normal a ser aplicada normalmente) afim de auxiliar na sua fixação.

Vantagens

Uma das principais vantagens dos mini-implantes é que, devido a seu tamanho reduzido, podem ser colocados nos mais diversos locais da maxila, mandíbula ou palato, em espaços extremamente reduzidos, permitindo assim movimentos antes impossíveis, como por exemplo, retrações em áreas onde o paciente não tem mais dentes que permitam ancoragem natural.

Instalação

Normalmente eles são instalados entre as raízes, já que são as regiões que apresentam maior espaço para a implantação. Autores dizem que o espaço deverá corresponder a, no mínimo, o diâmetro do implante mais 1,5 mm para cada raiz e 1 mm de margem de segurança. Caso a área escolhida não apresente o espaço mínimo exigido, é necessário optar por um outro local, mudar a angulação do implante, ou, ainda, aumentar esse espaço através do afastamento das raízes.

Onde instalar ???

O local escolhido dependerá do objetivo da mecânica a ser executada. Se o objetivo é retrair, por exemplo, deve ser instalado mais distalmente na maxila ou mandíbula, se o objetivo for intrusão de molares superiores, o mais alto possível, sempre lembrando que eles devem obrigatoriamente ser instalados em áreas de gengiva inserida, e nunca em gengiva marginal livre, pois sua fixação ficará comprometida. Uma avaliação clínica seguida de radiografias periapicais e panorâmicas, somadas ao quadro clínico do paciente, mostrará qual o melhor local para a implantação dos MPOs. Após definido o local da instalação é que determinamos o tamanho e o diâmetro do mini-implante a ser instalado.

Higienização

Deve ser feita com a escovação normal. Isso evitará a mucosite, inflamação local que leva ao insucesso do mini-implante.

Remoção

Terminado o tratamento os micro parafusos podem ser removidos utilizando a mesma chave de instalação, sendo apenas girada no sentido oposto. Não há na maioria dos casos necessidade de uso de anestésico, a não ser o tópico.

Gostaram ??? Compartilhem então :D

Compartilhe com os amigos
  • 7
    Shares

Comentáros

comentários

Fabrício Mendes
Fabrício Mendes
Fundador do Vida de Dentista

4 Comentários

  1. Meiry Cacal disse:

    parabéms um lindo trabalho

  2. Thais disse:

    Achei incrível essa tecnologia! Uso MPO há um mês e o espaço a ser fechado já caminhou muitíssimo bem.

  3. […] que depois da popularização dos mini-implantes, ou micro parafusos ortodônticos, alguém ainda usa AEB como auxiliar de ancoragem […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *