Projeto Uniban Flutuante – Odontologia Social

A expressão popular â??um sorriso abre portasâ? traz pouco ou nenhum significado para a população residente em áreas próximas à Represa Billings, importante reservatório de água localizado em São Paulo, que serve tratamento aos municípios do chamado ABCD Paulista (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano e Diadema), Ribeirão Pires, entre outros. Contudo, a situação da população abastada tende a mudar para melhor.
O projeto unidade móvel odontológica da Uniban (Universidade Bandeirante de São Paulo) tem como objetivo atender as necessidades básicas e vitais de um ser humano. A iniciativa tomada pelo professor Fabio D. Nascimento e apoiada pelos alunos de odontologia tem como propósito acolher a população de baixa renda com serviços básicos. Para isso, o â??Uniban Flutuanteâ? consistirá em contêineres edificados e sobrepostos em uma balsa que realizará o trabalho de fácil locomoção nas extensões aquíferas da represa. A distribuição do plano apresentará quatro consultórios, um banheiro e uma sala para esterilização.
A realização do projeto, além de visar os processos educacional e político-social, também coopera com o meio ambiente, pois trabalha com um conceito no qual a natureza não é agredida, e sim apresenta um ideal sustentável.
A prestação de serviços do â??Uniban Flutuanteâ? apresenta um trabalho no qual os benefícios à população serão eminentes, assim, trazendo diversos sorrisos gratos, sinceros e, sobretudo, saudáveis como forma de agradecimento.”
———
O texto acima foi feito por Henrique Santiago e enviado pela acadêmica Tamara Rodrigues.
Ela me pediu pra postar sobre isso há um tempo atrás mas como o pessoal do Odontoblogia já tinha postado, eu pedi a ela que fizesse outro texto e me enviasse pra não prejudicar o blog parceiro. Ela fez e aí está o resultado. Parabéns pela iniciativa !!! 😀
 

Compartilhe com os amigos

Comentáros

comentários

Fabrício Mendes
Fabrício Mendes
Fundador do Vida de Dentista

1 Comentário

  1. carlos daher disse:

    Mega interessante, mas não foi essa facu que “fabricou” a coisa Arruda?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *