Ortodontia – O “X” da Questão #16 – Expansão rápida da maxila melhora padrão respiratório

Tipo assim, quem me conhece ou teve aula comigo sabe que eu já sabia disso, mas quando vem a Dental Press e confirma que a expansão rápida da maxila (ERM) melhora sensivelmente a capacidade respiratória nasal de pacientes respiradores bucais, a gente tem que repostar. :)

“Pesquisadores do Departamento de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) concluíram em um estudo que a expansão rápida da maxila promove uma ampliação significativa de todas as estruturas do complexo nasomaxilar (cavidade nasal, orofaringe, seios maxilares direito e esquerdo), melhorando o padrão respiratório em respiradores bucais em crescimento. Os resultados, divulgados na Dental Press Journal of Orthodontics (volume 22 número 3), revelaram que no grupo experimental houve um aumento significativo no tamanho das estruturas de interesse em comparação com o grupo controle, tanto no geral quanto nas regiões específicas.

O estudo de intervenção, prospectivo e controlado envolveu 38 pacientes respiradores bucais, independentemente da má oclusão ou raça, portadores de constrição maxilar. O objetivo era investigar o impacto da expansão rápida da maxila sobre o volume do complexo nasomaxilar, utilizando tomografia computadorizada associada a um programa de manipulação de imagens.

Alteração volumétrica antes e depois da ERM
Alteração volumétrica antes e depois da ERM

Para o grupo experimental, foram selecionados 23 pacientes, sendo 11 (47,8%) meninos e 12 (52,2%) meninas, com média de idade de 9,6 anos (variando de 6,4 a 14,2 anos); e 15 pacientes para o grupo controle, sendo 9 (60%) meninos e 6 (40%) meninas, com média de idade de 10,5 anos (variando de 8,0 a 13,6 anos). Todos os pacientes realizaram exames de tomografia computadorizada (TC), de acordo com protocolo padronizado: TC inicial e TC após três meses do período de contenção.

Os pacientes do grupo experimental foram tratados com expansão rápida da maxila usando um expansor Hyrax para a correção da deficiência transversal. As imagens tomográficas para avaliação volumétrica total e parcial do complexo nasomaxilar foram manipuladas no programa Dolphin®.

A deficiência transversal da maxila associada a problemas respiratórios é uma condição frequentemente observada na Ortodontia e na Otorrinolaringologia. O estudo levanta a discussão acerca desse tipo de má oclusão, que merece uma atenção especial por parte dos ortodontistas, otorrinolaringologistas e alergistas, uma vez que as suas causas e os sintomas são claramente relativos a essas três especialidades.”

Via

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários