Sobre uma classe desunida, a polêmica do “Dental Week” e como a Odontologia não evoluiu


Me perguntei algumas vezes se deveria falar sobre “Dental Week”. Os motivos são vários para não falar. A polêmica instalada, e a minha falta de paciência pra debater algo que a meu ver não deveria ter repercutido tanto e principalmente por estar a Dental Cremer, uma das anunciantes do VDD, diretamente envolvida. Pensei que parte dos leitores pudesse pensar que esse se trata de postagem patrocinada, o que não é verdade. Mas resolvi escrever mesmo assim, pois entendo que os colegas que porventura pensem isso que mencionei acima, são exatamente os mesmos que tem a cabeça fechada a ponto de achar que a ação seria algo que diminuiria a Odontologia, essa linda profissão que escolhemos. E não escrever por causa desses, seria mais uma derrota pessoal minha, e da comunidade odontológica como um todo.

Antes de mais nada quero dizer que o que vem a seguir é apenas a minha opinião. Não sou dono da verdade. Você pode (e deve) discordar comigo. Terei o maior prazer em debater esse assunto desde que você o faça em alto nível e principalmente, tenha argumentos. É estranho ter que falar isso num blog, que geralmente retrata a opinião de seu dono, mas é vai que algum desavisado não sabe disso, né ??? Vamos lá …

Pra quem estava em coma e não sabe do que estou falando, vou explicar de maneira bem concisa. A Dental Cremer e a Oral-B bolaram uma ação chamada “Dental Week” (veja imagem), onde dentistas poderiam se cadastrar para receber publicidade gratuita desde que oferecessem, em contrapartida, descontos a seus pacientes.

dental-week

Nessa ação o objetivo era estimular o movimento nos consultórios e a Cremer se encarregaria de divulgar os dentistas participantes. Uma legítima ação ganha-ganha-ganha, onde a dental, os dentistas e os pacientes sairiam ganhando. Mas teve gente (e muita) que pensou diferente.

E não há nada contra pensar diferente. Pelo contrário. A gente só cresce intelectualmente debatendo as nossas divergências. Mas o argumento dos opositores da “Dental Week” a meu ver é errado. E fraquíssimo.

Alguns colegas que respeito muito, outros que nem tanto, determinados CROs e algumas entidades que confesso, eu nem conhecia até então, se manifestaram nas redes sociais com notas de repúdio e inclusive ameaças de punição, dizendo que tal ação tratava-se de uma infração ética. Mercantilismo da profissão. Que aquilo era uma afronta ao CEO (Código de Ética Odontológico). Que Pierre Fauchard estava se revirando no túmulo. Que isso. Que aquilo. Num verdadeiro efeito manada, tão característico da nossa antiquada classe.

O fato é que, em qualquer lugar do mundo, onde as pessoas não fossem tão melindradas e pensassem um pouco menos no próprio umbigo e um pouco mais no seu semelhante, seja ele empresário dono de dental, paciente ou até mesmo dentista, nada disso teria acontecido. Mas infelizmente moramos no Brasil.

Aqui o órgão máximo da Odontologia gasta nosso dinheiro em bordéis, e assim mesmo se dá ao direito de, soberano, emergir do lodo onde faz morada pra fazer barraco contra uma propaganda de cerveja simula um dentista atendendo o último paciente e pensando em tomar uma gelada. Aqui no Brasil o certo é o errado. E na nossa profissão, quem busca soluções inovadoras para ajudar a classe é criticado.

Não prego que saiamos às ruas com hollembacks afiados e nem acendamos com lamparinas uma fogueira em praça pública pra queimar todos os exemplares do Código de Ética. NÃO. Mas precisamos refletir.

A OPINIÃO CONTRÁRIA

O argumento usado por quem discordou da “Dental Week” era: VAI CONTRA O CÓDIGO DE ÉTICA.

Ok. Apesar de discordar, entendo que é sim passível ter essa interpretação.

Mas até quando vamos permitir que regulamentos jurássicos e totalmente criados para uma Odontologia que não existe mais continuem nos prejudicando ??? Até quando vamos ser submissos assim ???

Como diria o Pensador:

“Até quando você vai levando porrada, porrada? Até quando vai ficar sem fazer nada ???”
 

A proibição dessa ação, no meu ponto de vista, só poderia acontecer se ela PREJUDICASSE alguém. Mas não era o caso. A Dental Cremer não discriminou ninguém. Só participaria quem quisesse e todos que quisessem poderiam participar.

Como algo que não prejudica ninguém e só ajuda pode ser considerado ilegal ??? Me expliquem por favor.

“Mas Fabrício, é ilegal porque a lei diz que não pode”.

Então desculpem meu palavriado chulo mas, que merda de lei IMORAL é essa que a gente tá aceitando??? Cadê o sangue nessas veias ??? Eu acho que a gente se acostumou a ser mandado. Colocaram literalmente uma viseira de cavalo e não conseguimos enxergar nada mais do que nossos queridos “líderes” querem.

Parece que já vi esse filme. E ele termina em impeachment.

Hoje cedo li o comentário de um amigo-colega-irmão no Facebook que resumiu meu sentimento:

O que o Ricardo falou aqui em cima é um tapa na cara dos mais pudicos, MAS É VERDADE.

A Odontologia é sim um comércio. Vendemos nossa arte. Vendemos bem estar e saúde aos nossos pacientes. E como podemos criminalizar algo que é FATO. Nós passamos o dia todo no consultório nos vendendo. Essa é a ROTINA da profissão, quando exercida no âmbito particular, é pra mim, idêntica a qualquer outro comércio. E olha, apesar de alguns não concordarem, isso não a desmerece em nada. Pelo contrário.

Porque fingir que não acontece algo há anos é rotina? Porque ser hipócrita e criticar uma ação dessas?

A resposta na minha opinião só pode ser uma: IGNORÂNCIA. No melhor sentido da palavra:

ignorancia

Para nossa infelicidade a Odontologia tem sido comandada há alguns anos por uma bando de ignorantes. Senhores e senhoras que ignoram algo óbvio: O MUNDO MUDOU.

Tem gente que ainda não acordou pra isso. O Código de Ética Odontológico, é extremamente necessário, mas está MUITO DEFASADO. É de uma má vontade inacreditável não enxergar isso. Precisamos URGENTEMENTE sentar na mesa da concórdia e tentar trazer pra realidade atual várias situações que eram totalmente distintas quando o CEO foi criado. Precisamos ter um pouco mais de empatia para com os nossos colegas que estão pra entrar num mercado de trabalho tão saturado, e que segundo as regras atuais, precisariam de alguns longos anos para tentar (se conseguirem) ter algum sucesso profissional a ponto de recuperar o investimento no curso e ter uma vida digna para si e seus familiares.

Quem me conhece sabe que faz tempo que empunho essa bandeira. Mas a luta é inglória, pois pouca gente está disposto a sair da zona de conforto. O dentista brasileiro, precisa que as mentes pensantes das entidades de classe sérias como o CRO-SP, por exemplo, que sempre tenta inovar e alavancar a profissão, se voltem para essa nossa urgência. Precisamos nos organizar. É pro nosso bem. Vamos nos unir pra tentar adequar nossas leis ao momento em que vivemos. Isso não é prostituir a Odontologia, mas sim, tirá-la do tronco onde foi amarrada há anos pelos coronéis que habitavam (ou ainda habitam?) as cadeiras de alguns conselhos. Só juntos conseguiremos mudar essa situação.

Sobre a Dental Week, como diria Capitão Nascimento, “o sistema é f#%a”, e a Dental Cremer, mesmo amparada pelo parecer jurídico de sua equipe, recuou mediante tamanho mimimi e adequou a ação.

Uma pena. Como disse o amigo do meu brother Ricardo, perdemos uma grande oportunidade. ¯\_(ツ)_/¯

:.

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários