UTI com dentistas reduzem em até 30% o tempo das internações dos pacientes

O Programa Odontologia Hospitalar implantado no Hospital Estadual Monsenhor Walfredo Gurgel tem sido um bom exemplo de otimização da gestão da saúde. O projeto é pioneiro no Nordeste e está presente nas atividades da unidade de saúde desde janeiro deste ano, levando tratamento odontológico a pacientes internados em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI).

Segundo dados do hospital, a iniciativa proporciona a melhoria da qualidade de vida dos doentes e diminui em cerca de 30% o tempo das internações, além de reduzir custos hospitalares com medicação.

O coordenador do projeto, o cirurgião bucomaxilo, Eimar Lopes de Oliveira, aponta que os procedimentos realizados pelos dentistas vão desde a drenagem do abcesso a extração de raízes contaminadas e tratamento de ferimentos na mucosa.

A equipe é composta por 10 dentistas que atendem nas cinco UTIs do principal hospital da capital em escala de plantão tradicional. Os profissionais fizeram um curso intensivo de 15 meses para uma maior capacitação nesta competência específica.

Uma das dentistas que compõe a equipe, Patrícia Lemos, revela que o principal objetivo é melhorar a qualidade dos pacientes internados e a iniciativa diminui o índice de infecção hospitalar para pacientes que passarão por procedimentos cirúrgicos. “Os pacientes tem acesso a uma boa higiene oral, o que numa cirurgia cardíaca, por exemplo, diminui consideravelmente o risco cirúrgico de infecção”, ressaltou a dentista hospitalar.

Diariamente, cerca de 40 pacientes são beneficiados com o programa, com atendimentos realizados de segunda à sexta, das 7h às 19h.

Vi AQUI

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários