Odontologia, microeconomia e relação preço, oferta e demanda

Caros leitores, temos atualmente no segmento de prestação de serviços em odontologia um poderoso desafio: Ajustar as novas tendências e por que não dizer as leis do mercado ao nosso modelo de negócio. Para isso como podemos perceber em intensos debates em redes sociais, congressos e encontros de profissionais interessados em gestão que torna-se imperativo sair da zona de conforto, pensar fora da ??caixinha? ou fora da ??boquinha? e quebrar alguns paradigmas decorrentes de uma formação exclusivamente tecnicista e intrabucal. ? claro que ser bom tecnicamente é importante e fundamental, mas não mais o suficiente para aqueles que planejam carreiras de sucesso e duradouras.

preçoTemos que mudar, experimentar nossa capacidade criativa e buscar alternativas para ajustarmos nosso modelo de negócio as necessidades do mercado e também as nossas necessidades. Este processo de mudança pode começar com algumas regras básicas definidas em microeconomia que servem para uma ampla interpretação de diversos sistemasde prestação de serviços. Uma ferramenta muito usada é o gráfico que estabelece uma relação entre oferta e demanda. Vamos usá-lo para tentarmos compreender um ciclo de mudança que a odontologia tem passado nos últimos anos onde percebemos muitos profissionais queixando-se da competição predatória no mercado baseada exclusivamente em preço.

Temos no gráfico uma relação entre Preço (P) e Quantidade ofertada de serviços (Q). Num primeiro momento vemos que o cruzamento de duas linhas sugere o que chamamos de Equilíbrio (EA). Temos uma quantidade de equilíbrio inicial (QA) que é a relação entre a quantidade de serviços que os dentistas desejam oferecer (OA) e o preço de equilíbrio (PA) que os clientes desejam pagar. Ou seja, neste ponto, não há excesso ou escassez de oferta (O) ou demanda (D). Existe coincidência de desejos.Mas, o que acontece quando temos um aumento na oferta de serviços provocada pelo aumento no número de dentistas entrantes no mercado, de novas clínicas privadas ou franqueadas, ou de grupos empresariais intermediadores de oferta de serviços? Temos no gráfico um deslocamento da oferta para a direita (OApara OB). Podemos perceber que o preço de equilíbrio se tornará menor (PB), e a quantidade de equilíbrio maior (QB). Com o gráfico fica de fácil compreensão o motivo pelo qual para muitos a estratégia ou única opção para permanência no mercado é a redução de preço. Com o deslocamento da oferta para direita (OA para OB), passaremos a ter um novo equilíbrio (EB) que se caracteriza por uma quantidade maior de oferta de serviços (QB), porém com clientes dispostos a pagar um preço menor pelos serviços contratados (PB).

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *