Os riscos do uso indiscriminado do Paracetamol

paracetamol
Imagem: Folha de São Paulo

Lendo uma matéria da Folha de São Paulo de hoje, me assustei com um dado que eu desconhecia a respeito dos riscos de um dos medicamentos que eu, Fabrício, particularmente mais confio e indico aos pacientes, o Paracetamol.

Segue abaixo a matéria transcrita para vocês analisarem:

“Um levantamento feito pela organização sem fins lucrativos Pro Publica, dos EUA, mostra que, de 2001 a 2010, cerca de 150 americanos morreram por ano por intoxicação após o consumo de paracetamol, princípio ativo do analgésico Tylenol.

Segundo a Pro Publica, que consultou dados dos CDCs (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA), essas mortes ocorreram por ingestão acidental de doses maiores do que as recomendadas na bula.

O problema, diz a organização, é que a diferença entre a dose máxima por dia para adultos (4 g) e a quantidade que pode causar danos ao fígado é pequena, facilitando a overdose acidental.

Outro problema é que a FDA (agência reguladora de remédios nos EUA) demorou muito para incluir na bula alertas importantes sobre o uso da droga, em especial para pessoas que bebem álcool regularmente ou tomam outros remédios.

FÍGADO

O paracetamol é metabolizado no fígado. Em caso de doses excessivas ou de pessoas desnutridas, que bebam álcool regularmente ou que tomem outros remédios, esse metabolismo produz uma substância tóxica que pode levar à falência hepática.

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  • 329
  • 9
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *