Minha culpa, minha tão grande culpa

Um post nada cristão para dentistas heréticos

Mesmo tendo pouco tempo de formado (dois anos), já perambulei pelos cantos mais obscuros da nossa profissão. E como todo bom escravo recém-formado, trabalhei em cada canto que até hoje me dá pesadelos. E agora, quase terminando minha especialização e trabalhando em locais mais dignos da minha formação, cheguei a uma conclusão: dentista reclama. Dentista reclama pra caramba. E sabe de quem é a culpa? A culpa é minha, é sua, é nossa, meu caro colega.

1
E aí, tá cobrando quanto?

Dentista reclama que plano paga mal, que paga muito imposto, que paciente não valoriza o que ele faz, que os colegas que não pensam duas vezes em atirar pedras. E só. ? uma filosofia redundante que não leva a lugar nenhum. Mas o meu objetivo aqui é falar do nosso maior câncer: os planos de saúde.

2
Tome cuidado pra quem você estende a mão

Tá na hora de mudar, meu amigo. Não, não vou ensinar a transformar amálgama em ouro. Só quero mostrar que você é capaz de transformar o nosso mundo odontológico, começando por você.

Todo ano é a mesma coisa. Chega o famigerado dia do dentista, e já vem gente implorando para que a classe pare de atender planos de saúde, essa invenção forjada lá no quintos dos infernos para sugar a sua alma. Seria interessante também que os políticos parassem de roubar, os assassinos parassem de matar e a vigilância parasse de te atormentar só um diazinho do ano, pra você sentir a arquiepiscopal diferença que isso vai fazer na sua vida.

A verdade, meus amigos, é que existe vida após o plano. O que me intriga é ter dentista reclamando o quanto ganha deles. Você leu (ou deveria ter lido) o contrato. Sabe com antecedência o quanto vai ganhar, e mesmo assim adere ao plano, e depois reclama? Qual é a lógica nisso? Ou ninguém me contou que a adesão é feita secretamente na porta dos desesperados do Sérgio Mallandro?

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários

11 comentários em “Minha culpa, minha tão grande culpa

  • 7 de fevereiro de 2013 em 21:14
    Permalink

    Eu n atendo um planozinho sequer. Eh muito desafouro aceitar esse tipo de coisa. Trabalhei c plano somente nos primeiros meses de formada e hj me recuso a atender planos. Questao de respeito a minha profissao.

    Resposta
  • 7 de fevereiro de 2013 em 21:56
    Permalink

    Concordo ,já estou quase aposentando e me recuso a aceitar planos,quando estou afim de trabalhar dobrado cobro menos do meu paciente ,e nunca me faltou nada,tenho uma vida digna sem me matar de trabalhar…amo ser dentista.

    Resposta
  • 7 de fevereiro de 2013 em 22:33
    Permalink

    Gostei muito da matéria , eu não sinto falta nenhuma dos planos , já tive pacientes que mesmo tendo plano gostam de tratar comigo pela qualidade do serviço oferecido e atenção dispensada.

    Resposta
  • 8 de fevereiro de 2013 em 09:46
    Permalink

    Ontem a Porto Seguro veio implorar credenciamento para mim.Perguntei qual a diferença da Porto para as outras,”ah,nossa taxa de glosa é a menor de todas”.Como assim?Existe parâmetro para isso?Quer dizer que glosar procedimentos é uma regra?Trabalhar de graça para planos milionários?Nunca.

    Resposta
  • 8 de fevereiro de 2013 em 12:02
    Permalink

    Graças a Deus nunca atendi planos odontológicos, no início de carreira comi o pão que o diabo amassou e cuspiu, porém com MUITA determinação e força de vontade e me enquadrando nas condições financeiras(privando-me de muitas coisas), passados 17 anos consegui estabiliza-me como profissional.
    O seu destino somente a TI pertence, o PLANTIO é opcional mas a COLHEITA meu amigo é obrigatória, por isso pense muito bem no que tu PLANTAS, depois não adianta reclamar.Não sou melhor que ninguém e acredito que TODOS podem, só depende da determinação de cada um.Forte abraço a todos e vamos PLANTAR uma odontologia digna, para colhermos frutos saborosos.

    Resposta
    • 8 de fevereiro de 2013 em 20:45
      Permalink

      Por isso hoje vc é FELIZ , cheio de luz … continue na sua "especial " missão ! bjssssssssssssssssssssssssssssss

      Resposta
  • 8 de fevereiro de 2013 em 10:22
    Permalink

    Muito bom o texto!!
    Há algum tempo aposentei meu nariz de palhaça, livrei-me dos planos e PRECISO dizer pros colegas: Existe SIM vida pós planos.. e ela é infinitamente melhor!!!!!!!!! =)

    Resposta
  • 8 de fevereiro de 2013 em 14:02
    Permalink

    As maiores MENTIRAS e ILUS?ES sobre os convênios:

    1 – Atenderei convênios porque é melhor do que ficar com tempo ocioso
    Tempo ocioso é normal no início da carreira ou quando o consultório particular é novo. Este tempo pode ser aproveitado no próprio consultório de diversas maneiras úteis. A tendêndia natural é o tempo ocioso ir diminuindo ao longo do tempo. Além disso é necessário ter algum tempo livre para estudos, planejamento dos trabalhos e mesmo descanso. Se você já têm um tempo de formado e possui muito tempo ocioso é melhor repensar a carreira e quem sabe mudar de profissão.

    2 – Atenderei convênios porque os pacientes dos convênios gostarão do meu trabalho e me indicarão pacientes particulares
    Pacientes de convênios nunca indicam pacientes particulares. O máximo que fazem é, se gostarem muito do seu trabalho (o que é raro por que não estão atrás de qualidade e sim preço), indicarem pacientes para o convênio e estes vierem até você. Isto significa dizer que você nunca se livrará dos pacientes de convênio. Eles conversam assim com seus vizinhos: “- Eu fui num dentista do convênio muito bom. Porquê você não faz este convênio e vai também.” Se você fica esperando os pacientes de convênio te indicarem pacientes particulares é melhor repensar a carreira e quem sabe mudar de profissão.

    3 – Atenderei convênios porque preciso ganhar experiência
    Experiência é algo que só se consegue trabalhando e nunca será demais em alguns procedimentos. Existe um bom número de associações filantrópicas que possuem consultório dentário e precisam de voluntários. Dedicando um tempo a isso você ganhará experiência e ainda fará uma boa ação. Vai pro céu garantido. Além disso pode combinar com colegas e dentistas mais velhos para participar como auxiliar em alguns procedimentos ou períodos. Se você já têm um tempo de formado e se julga sem experiência em procedimentos básicos é melhor repensar a carreira e quem sabe mudar de profissão.

    4 – Atenderei convênios porque os pacientes dos convênios farão comigo outros serviços não cobertos como prótese ou ortodontia por exemplo
    Pacientes de convênios nunca fazem procedimentos particulares com você. Eles estão atrás de preço e não de qualidade. Eles rodarão o bairro inteiro atrás do dentista mais barato. Só farão com você se você for o mais barato. Se você fica esperando os pacientes de convênio fazerem procedimentos particulares com você é melhor repensar a carreira e quem sabe mudar de profissão.

    5 – Atenderei convênios porque estes me enviarão muitos pacientes e vou ganhar no volume de trabalho
    A única coisa que você ganhará trabalhando muito e ganhando pouco é alguma doença profissional ou uma vontade louca de jogar tudo para o alto. Atender 20 ou 25 pacientes por dia no começo é legal. “- Nossa… minha agenda tá lotada, não tenho tempo nem de ir ao banheiro… que legal.” Agora experimente ficar 4, 5 ou 10 anos nessa correria, você achará a odontologia a pior das profissões. Pior ainda é fazer isso ganhando pouco… um desastre total. Além disso espera o boleto da dental chegar pra você ver se tá valendo a pena. Se você trabalha muito e vê pouco dinheiro no fim do mês é melhor repensar a carreira e quem sabe mudar de profissão.

    6 – Atenderei convênios porque meu consultório é novo e preciso pagar pelo menos os custos básicos
    Todo empresário sabe que ao montar um negócio é preciso ter alguma reserva de dinheiro para os primeiros meses de funcionamento. Com um consultório odontológico não é diferente. Você precisa de planejamento, paciência e principalmente dedicação. Com isso aliado aos seus bons conhecimentos técnicos não há dúvida que a prosperidade chegará. Se seu consultório já têm algum tempo de funcionamento e você tem dificuldades para honrar os custos básicos é melhor repensar a carreira e quem sabe mudar de profissão.

    Resumindo, se você atende convênios é melhor repensar a carreira e quem sabe… quem sabe nada… por favor mude de profissão e deixe a odontologia para os verdadeiros dentistas.

    Pacientes de convênio = piores pacientes
    Dentistas que atendem pacientes de convênio = piores dentistas
    Vocês se merecem!!!

    Resposta
  • 8 de fevereiro de 2013 em 14:41
    Permalink

    Adorei o texto. Valiosíssimo! Além do mais estendo aos maus pacientes, que o dinheiro não compensa, quando ainda temos a sorte de recebê-lo. Paremos de buscar tudo que não seja a paz em nossas vidas.
    Forte abraço aos colegas!

    Resposta
  • 8 de fevereiro de 2013 em 18:16
    Permalink

    Excelente texto até pra quem não é da área, como eu, mas entende o drama. Parabéns!

    Resposta
  • 9 de fevereiro de 2013 em 22:51
    Permalink

    Como um professor meu diz: “Não há obstáculo que resista ao trabalho duro”.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *