Ter tártaro é bom

[Nunca, como dentista, imaginei que afirmaria isso na vida – tirem as crianças da sala!!]

Ter tártaro é bom! Pelo menos é o que afirma a arqueogeneticista Christina Warinner, que tem pesquisado múmias e esqueletos atrás de tártaro (ou como chamamos: cálculo dental).

A norte-americana ressalta que o tártaro é um ‘tesouro’, já que nele ficam incrustados restos alimentares, alguns tipos de pólens e até de algumas bactérias; com isso ela e sua equipe de pesquisas podem entender os hábitos de antigas civilizações.

“Em nome dos futuros arqueólogos, gostaria de pedir: pensem duas vezes antes de escovar os dentes”, disse em entrevista a pesquisadora que tem sido chamada de dentista dos mortos.

Claro que para não perder o veio da pesquisa com o avanço das técnicas de higiene bucal de hoje em dia, a equipe de Warriner tem coletado material de pessoas vivas, para montar um banco de dados para as futuras gerações, afinal todos sabemos que ter tártaro é bom. Só que ao contrário.

Fonte: Revista Super Interessante

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários

13 comentários em “Ter tártaro é bom

  • 5 de setembro de 2012 a 22:15
    Permalink

    Se for assim, ter prisao de ventre e bom.

    Responder
  • 5 de setembro de 2012 a 23:05
    Permalink

    Que isso gente!!se for analisar o ponto de vista e até aceitável !

    Responder
  • 5 de setembro de 2012 a 23:20
    Permalink

    acho q já morreu gente SUFICIENTE com cálculo pra se fazer pesquisas no futuro. uhauhau Ninguém mais precisa ajudar esses arqueogeneticistas loucos! haha
    Ai se essa notícia é passado na globo!

    Responder
  • 5 de setembro de 2012 a 23:53
    Permalink

    eca… doidinha ela né?

    Responder
  • 6 de setembro de 2012 a 00:20
    Permalink

    Quem sabe ela se volta para estudos coletando dados daqui p/ frente?Se os leigos escutam isto, anos de pesquisa e batalha p/ modificar ábitos vão por terra!

    Responder
  • 6 de setembro de 2012 a 09:08
    Permalink

    Ter tártaro é realmente muito bom. Pelo menos é o que pensa um paciente meu que veio reclamar que, após a raspagem, seus dentes ficaram mais sensíveis e espaçados.
    Pensando bem, vai ver que ele tem razão né? Afinal, servia como “cobertura” para parte da raiz que agora ficou exposta e mais sensível, unia os dentes, que agora estão separados e ainda servia como contenção unindo os dentes uns aos outros, hehe, pensando bem o tártaro é quase um “bom bril” (1001 utilidades).
    Sabendo agora que ele ainda pode ser útil para posteridade, pronto, não faço mais raspagem de tártaro.

    Responder
  • 8 de setembro de 2012 a 23:47
    Permalink

    há uma forma bem mais interessante de entender os hábitos alimentares das pessoas no futuro: acessar o instagram delas.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *