O homem que só tinha um dente

Ele era simples. Sua voz trazia embutida a dureza de um começo de vida difícil. Certa vez me contou o que ele e a esposa tinham em casa quando se casaram. Sem medo de estar exagerando, eles não tinham quase nada. A vida era muito mais difícil naquele tempo. Moravam na roça e lá começaram a ter e criar seus 11 filhos.

Ele era forte. Mudou-se pra cidade e ali aprendeu o ofício de marceneiro. Não gastou muito tempo pra se tornar referência. Era requisitado por todos que queriam um serviço de qualidade acima da média. Iniciou seus 3 filhos homens na profissão que amou e trabalhou até o corpo não mais aguentar.

Ele era amoroso. Amoleceu o coração com a idade e mesmo não abandonando a face sisuda, que sempre foi sua característica, já se permitia sorrir. Mostrava com frequência seu único dente natural rodeado pelo grampo de uma ponte removível, prótese esta que tive a felicidade de fazer pra ele. Já usava dentadura superior, pois começou a perder os dentes muito novo, e lembro como se fosse hoje quando o convenci a manter o canino inferior direto, que estava hígido, para ser suporte da PPR.

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários

8 comentários em “O homem que só tinha um dente

  • 1 de março de 2012 em 19:10
    Permalink

    que lindo ! me emocionei agora :´) !! também sinto muita falta do meu avô !

    Resposta
  • 1 de março de 2012 em 19:33
    Permalink

    Nossa memória é seletiva… aquilo que nos machuca, "ela nos poupa"… mas sabemos que tudo na vida serve para que venhamos a crescer como seres humanos. Agora revivi momentos da infancia, com o nono Ciro e a nona Romana – Hoje, meu filho se chama Ciro e minha filha Romana – tempos muito difíceis… mas sem saber, éramos felizes no pouco que tínhamos… Isso porqê Deus é Bom !!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *