Artigos relacionados

69 Comments

  1. 1

    Ana Tokus

    N√≥s estamos caminhando numa dire√ß√£o perigosa, e n√£o √© de hoje. Fico apreensiva, sinceramente. N√£o basta mais fazer as coisas dentro da t√©cnica e ser competente… voc√™ precisa ser Deus.

    Porque agora, ser competente n√£o √© mais fazer o poss√≠vel… √© fazer o imposs√≠vel… e SOZINHO. O paciente n√£o tem mais nada a ver com isso, ele √© apenas um ser inerte que aguarda resultados pelos quais pagou. E se n√£o os obt√©m, vai cobrar cada centavo de voc√™, com o acr√©scimo de toda “dor moral” que voc√™ causou nele por ele n√£o escovar os pr√≥prios dentes direitinho.

    Des√Ęnimo, viu?!

    Reply
    1. 1.1

      Christian

      Pensando bem, existe uma lógica. Se pudermos fotografar todos os pacientes mês a mês, quem vai se F$%&*R são os picaretas.

      Reply
  2. 2

    Nat√°lia

    S√©rio, √© MUITO desanimador saber que o mundo est√° contra os dentistas. Gente, n√≥s n√£o somos perfeitos e definitivamente N√?O TRABALHAMOS SOZINHOS!! N√£o existe isso! Absolutamente NENHUM procedimento ter√° sucesso s√≥ pelo trabalho do dentista, o paciente tem OBRIGA√?√?O de cooperar, afinal, ele est√° pagando n√£o est√°?! Ele que foi atr√°s de um tratamento, certo?! √? o t√≠pico “eu fiz clareamento mas meus dentes escureceram em 1 semana, servi√ßo porcaria!” mas n√£o fala que toma 10 x√≠caras de caf√© por dia, mais coca-cola e chocolate. Tem paciente querendo que a gente fa√ßa milagre!
    Como a Ana falou, n√≥s temos uma imagem de Deus. Deprimente… =(

    Reply
  3. 3

    Vanessa

    Um absurdo tudo isso, sem a colabora√ß√£o do paciente √© imposs√≠vel ter resultados positivos!!!…isso √© fato, n√£o tem o que discutir!!! N√≥s propomos um plano de tratamento sendo em parceria com o paciente,isto √©,colabora√ß√£o,sendo assim, como vai ficar tudo isso agora?????

    Reply
  4. 4

    Filipe

    é, cada vez + fica provado oq a Ana disse no comentário a cima e + temos que nos proteger, pois a odontologia está caminhando para uma profissão cada vez + mercantilista, no ponto de vits que o Pro duto que vendemos é de pura responsabilidade do vendedor( CDs ) temos que ver que tudo dentro do campo biológico é passivel de uma reação fisiológica da pessoa que tratamos! paciente A reage de maneira X paciente B se tratado de MESMA forma pode reagir de forma X que é o esperado, mas caso ele negligeicie ou não pode ser que reaja de forma Y. então cabe nossa classe colocar isso em pauta e ver o que nosso conselho pode fazer por nós.
    eu sou CD formado e sem especialidade nenhuma ainda, tais situa√ß√Ķes como essa me deixam receoso quanto ap rofiss√£o que escolhi.
    um abraço a todos que leem o tópico e ao criador do blog.

    Reply
  5. 5

    Adriana Rodrigues

    Sou dentista e achei isso um absurdo…O tratamento dent√°rio s√≥ tem resultado positivo e satisfat√≥rio quando e realizado em conjunto pelo dentista (que faz o procedimento) e pelo paciente (que zela pelo trabalho do dentista)…Se n√£o houver essa cumplicidade, o tratamento n√£o ser√° satisfat√≥rio para nenhuma das partes e quem acaba sendo culpado √© o dentista…Sempre

    Reply
  6. 6

    Geisson

    Ja li um texto de um jurista que diz que o dentista tem obrigação de resultado porque segundo ele, os processos envolvidos no trabalho são mais simples, portanto, mais previsíveis ao profissional.
    Igualmente ao cirurgi√£o plastico, tudo que √© envolvido √† est√©tica, os juristas consideram “Obriga√ß√£o de Resultado”.
    Mas eu percebo que o operador do Direito, permeia em territ√≥rio desconhecido sem o devido apoio e consultoria t√©cnica dos vi√©zes biol√≥gicos — at√© porque o corpo humano n√£o √© uma m√°quina de parafusos e porcas — que aparecem para deixar o profissional √† merc√™ do acaso

    Reply
    1. 6.1

      Ana Tokus

      Perfeito, Geisson. Quem decide sobre o assunto n√£o conhece o assunto efetivamente… e nos considera tapadores de buraco. E tapar buraco √© super simples mesmo, n√£o √©?!

      Reply
  7. 7

    Gustavo

    Gente…isso t√° uma absurdo! O paciente n√£o colabora com o tratamento , mesmo o ortodontista fazendo a parte dele…e ainda o sujeito requerente quer o resultado, sendo o dentista processado caso n√£o atinja o objetivo…Lascou. Ser√° necess√°rio per√≠cia t√©cnica e bons advogados para nos livrar dos processos.

    Reply
  8. 8

    Rac

    “O tratamento tinha por objetivo a obten√ß√£o de oclus√£o ideal, tanto do ponto de vista est√©tico como funcional.”

    Muito bonito no papel!!

    concordo com a Ana, “N√≥s estamos caminhando numa dire√ß√£o perigosa, e n√£o √© de hoje.”

    Reply
  9. 9

    Celia Barral

    N√£o cabe recurso???
    A obrigação de Resultado do Judiciário não é fazer justiça???
    Realmente LAMENT√ĀVEL!

    Reply
    1. 9.1

      Anonimo

      Gra√ßas a Deus! At√© que enfim! Justi√ßa para todos! Estes profissionais tomas decis√Ķes a qual tratamento submeter os pacientes, inclusive extraindo seus dentes sadios com esta finalidade. Conhe√ßo varias pessoas descontentes e sem revers√£o do resultado final.

      Reply
  10. 10

    Alexandre

    Isso que d√° ter leis feitas por quem n√£o entende bulhufas de odontologia…

    Reply
  11. 11

    Alisson

    Pra que serve o CFO e CRO mesmo ?
    Como ser√° daki pra frente ?
    Tenho medo.

    Reply
    1. 11.1

      Alessandro

      CFO eu nao sei . CRO serve para tomar 400 pila ( aproximadamente ; nao lembro.Trauma e melhor esquecer ) todo ano seu .Tambem serve para te mandar um jornalzinho inutel com o presidente e demais em festas sendo homenageados ou homenageando uns aos outros. Serve para mais alguma coisa ?

      Reply
  12. 12

    Fernando Rayr√£

    Isso é inaceitável !! Um absurdo

    Reply
  13. 13

    Marja

    O problema √© que pelo menos 60% dos pacientes de Orto nao seguem as orienta√ß√Ķes,nao vao a manuten√ß√Ķes,ah pelo amor de Deus,a coisa mais comum que tem √© extrair pre para coloca√ß√£o de aparelho,cabe a todos documentar tudo e pedir os pacientes para assinar que estao cientes da sua parcela de culpa caso haja insucesso do tratamento !

    Reply
  14. 14

    fernando sommer

    e o pessoal da perio q se cuide! daqui a pouco vao ter obrigaçao de resultado sem que os pac tenham que escovar os dentes! q grande absurdo!

    Reply
    1. 14.1

      Fabieli

      Vai sobrar pra todo mundo!

      Reply
  15. 15

    Eduardo

    Meu Deus, fiquei estupefato com as considera√ß√Ķes judiciais do caso. Como podem deixar acontecer isso sem consultarem algu√©m que realmente entendesse do assunto? E o CRO, CFO n√£o se pronunciou em nada sobre esse processo? Olha, sinceramente, se isso continuar dessa forma, apenas iremos aceitar pacientes man√≠acos por higiene oral. Pra mim, isso, definitivamente, N√?O √© justi√ßa.

    Reply
  16. 16

    Annie

    Gente, isso é com certeza um absurdo!! Será que não há nenhuma forma de nos respaldar? Existem vários artigos científicos e pesquisas que mostram que pessoas diferentes podem responder de forma diferente ao mesmo tratamento, já que existe claramente uma influência da fisiologia individual..
    J√° ouvi dizer que esses contratos que fazemos com o paciente no consult√≥rio, ou o termo de consentimento informado tamb√©m n√£o servem pra nada, pois o paciente “√© leigo e n√£o √© obrigado a entender o tratamento”. Ou seja, se o paciente √© leigo e n√£o entende, da mesma forma o judici√°rio tamb√©m o √©. Os √ļnicos profissionais que podem julgar esse tipo de situa√ß√£o s√£o os profissionais de sa√ļde, que estudaram para isso..
    Acho que uma quest√£o importante tamb√©m √© que tem muito dentista por a√≠ fazendo cursos de atualiza√ß√£o e colocando aparelho em todos os pacientes que aparecem, √†s vezes sem conhecimento ou julgamento criterioso do caso..O que eu vejo muito no consult√≥rio s√£o pacientes que muitas vezes n√£o aceitam o tratamento correto, especialmente adultos onde os planejamentos s√£o mais complexos..muitos n√£o aceitam extra√ß√Ķes ou interven√ß√Ķes cir√ļrgicas..Ent√£o cabe a n√≥s n√£o atender mais esse tipo de caso, acho que √© a √ļnica solu√ß√£o!!!
    Absurdo!!!!!!

    Reply
  17. 17

    carlos wagner daher

    Por isso que nos livros de diagn√≥stico da maioria se n√£o todas as escolas norte americanas enfatizam a escolha do caso e an√°lise da linguagem corporal do paciente. O t√≠pico paciente rebelde normalmente d√° sinais e sintomas logo de in√≠cio. Bem como existe a imperatividade do contrato de presta√ß√£o de servi√ßos onde est√£o estabelecidos as obriga√ß√Ķes e direitos de cada parte.

    Reply
  18. 18

    Aline

    √? triste sabermos disso… como a amiga acima disse, n√£o somos tapadores de buracos… e n√£o temos culpa do que o paciente faz a partir do momento que sai do consult√≥rio com uma restaura√ß√£o, uma endo… fazer nosso papel a gente faz mas e a colabora√ß√£o do paciente?
    Cada dia que passa d√° mais medo!
    Medo de que um paciente nos meta um processo como se a culpa fosse somente pura e exclusivamente nossa!
    Vai vendo isso…

    Reply
  19. 19

    Jo√£o Miguel

    Caros colegas de profiss√£o, lendo o texto s√≥ me veio na cabe√ßa uma coisa: PRONTU√ĀRIO! Na vida corrida que levamos √© complicado levarmos esse documento nos conformes, mas numa situa√ß√£o dessa, se o CD tem a capacidade de provar que o paciente faltou √†s consultas em datas designadas, o caso pode at√© virar contra o paciente. E por que n√£o especificar l√° a falta de cuidados com a pr√≥pria higiene bucal?

    √? claro que existem profissionais de todo jeito, todos sabem disso. No entanto, generalizar essa decis√£o j√° √© falta de l√≥gica por parte dos integrantes do STJ.

    Como disse o propriet√°rio do blog, preparemo-nos… uma chuva de processos v√™m por a√≠.

    Reply
  20. 20

    Caio

    Fico muito triste, como dentista e preocupado como ortodontista, uma situacao qie leva √† execra√ß√£o publica de um profissional, que nao tem amparo legal, nem apoio das nossas entidades de classe, os nossos cro” s nao divulgam nem orientam quanto a um caso desses

    Reply
  21. 21

    Anabelle

    Triste, lamentável, decepcionante. Mas precisamos fazer alguma coisa gente, não podemos deixar isso seguir e ficar vendo a coisa pegar fogo de braços cruzados. Nossa classe tem que se unir 1 vez na vida! Precisamos protestar, chamar o CRO, CFO, ABO, o que for. Vamos usar a rede social para reverter isso! Bora levantar as bundas do mocho!!!

    Reply
  22. 22

    Marcos

    Cadê o CFO, CROs e sindicatos que não se manifestam sobre a decisão? Na hora de cobrar as anuidades, eles agem com toda velocidade e ai da gente se não pagar.

    Reply
  23. 23

    Paula

    Engraçado é que ninguem processa o advogado quando ele perde uma causa!!!!!Só nos pobre mortais temos obrigação de resultado!!!!!I Indignada!!!!

    Reply
  24. 24

    Anael

    √?, o mundo mudou e o Brasil, tamb√©m. Antes conviv√≠amos com uma atitude hipocr√°tica, na qual o “profissional de sa√ļde” tudo podia, era o todo poderoso “doutor”. Entretanto, hoje estamos diante de uma nova realidade: a Ortodontia e a Cirurgia Pl√°stica t√™m obriga√ß√£o de resultado. N√£o adianta esperniar. Escolha bem seus pacientes. Pacientes problem√°ticos, n√£o cooperadores, com baixo n√≠vel de higiene, displicentes…N√?O os trate, n√£o pegue para ir com voc√™ a um resultado final quem n√£o quer ir. Escolha bem. Trata-se de um tratamento demorado, de 18 a 36 meses, √†s vezes com cirurgia ortogn√°tica. Voc√™ n√£o √© obrigado a tratar ningu√©m. Apenas em casos de emerg√™ncia, existe a obriga√ß√£o de atender. Ortodontia √© para pacientes disciplinados, que usem a aparatologia adequadamente, que fa√ßam a higiene, que n√£o comam pipoca, n√£o mordam frontalmente uma ma√ß√£ com br√°quetes colados, ou um p√£o e puxem com a m√£o para ajudar. N√£o √© a lei o seu problema, mas os seus crit√©rios de escolha. Escolha bem os casos que vai tratar. Casos complexos exigem pacientes excelentes. Documente tudo. Anote todas as perdas de br√°quetes e explique que sem br√°quetes o caso n√£o anda e que perdas sucessivas de br√°quetes adiam a conclus√£o por 1 m√™s cada queda. Se faltar, anote em vermelho na ficha. Reclame por escrito da higiene anotando na ficha. Colha a assinatura do pai ou respons√°vel em todas as consultas. Trabalhe com contrato, SEMPRE. Mande telegrama se abandonar o tratamento com AR avisando que vai dar problema ficar sem manuten√ß√£o. E por fim, se nada disto lhe convenceu, escute a voz de quem sabe: “N√£o deiteis p√©rolas aos porcos”…
    Anael Carlos Rodrigues

    Reply
  25. 25

    Eduardo

    Pedi para um amigo meu estudante de direito ler esse texto e ele disse que dificilmente num caso destes do colega processado não poderia haver recurso. Mas que o dentista deveria ter as provas de que o paciente não comparecia nas consultas agendadas e também alguma forma de comprovar que o mesmo não colaborava tendo medidas de higiene e zelo satisfatórios e necessários para o sucesso do tratamento.

    Se algum dentista que ler esse texto e esse comentário, seria interessante pedir que um advogado formado (amigo, irmão ou outro parente) avaliasse o caso e a partir disso nos orientasse acerca dos cuidados que devemos ter para que isso não venha a acontecer conosco. Seria um ótimo tema a ser abordado em algum mini-curso ou palestra oferecidos por entidades de classe ou até mesmo congressos científicos.

    Reply
  26. 26

    Carlos

    Concordo com o coment√°rio do colega… Cad√™ o CRO , o CFO e o sindicato????
    Fa√ßam alguma coisa …poxa !

    Reply
  27. 27

    Luiz Rodolfo

    Hahahaha, esses juristas s√£o demais! N√£o entendem porra nenhuma do nosso trabalho. S√≥ falta quererem que Periodontia tenha obriga√ß√£o de fim, sendo que o paciente participa em cerca de 50% do tratamento (dado comprovado cientificamente). N√£o adianta espernear, pessoal. Vamos NOS PROTEGER. Pacientes de Ortodontia v√£o ter que assinar um calhama√ßo de pap√©is. Veio na consulta – assina. Faltou e veio na pr√≥xima, assina a falta. Vi algu√©m falando a√≠ para escolher bem os pacientes – como assim? J√° t√° mirrado e vou ficar escolhendo??? O que tem que fazer √© usar t√©cnicas corretas, n√£o enrolar o paciente e fazer o cara assinar cada pio que ele der. Pedir exames com mais frequ√™ncia e ficar de olho em perdas √≥sseas anteriores. √? uma pena, mas temos que perder mais tempo com esta burocracia do que o tratamento em si. Tenho vergonha das leis desse pa√≠s que soltam b√™bados assassinos de volta na rua e punem profissionais dessa maneira. Abs

    Reply
  28. 28

    FATIMA PAIVA DOS SANTOS

    TODO CUIDADO √? POUCO!!! PRESTEM ATEN√?√?O:
    1. PE√?A A DOCUMENTA√?√?O COMPLETA DO PACIENTE, SE FOR DEVOLVER ESCANEIE E TIRE C√?PIAS DO MODELO E FA√?A UM REGISTRO COM A ASSINATURA DELE OU DO RESPONS√ĀVEL, RELATANDO QUE ELE LEVOU A DOCUMENTA√?√?O OU PARTE DELA.
    2.FA√?A ANAMNESE COMPLETA , DESTAQUE O OBJETIVO DO PACIENTE COM O TRATAMENTO ORTOD√?NTICO, EXPLIQUE TUDO E ESCREVA NA LINGUAGEM QUE ELE ENTENDA, SEM USAR TERMOS T√?CNICOS(CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO) E PE√?A PARA ELE OU O RESPONSS√ĀVEL ASSINAR;
    3.FA√?A UMA FICHA CL√ćNICA QUE CONSTE O DIA DA CONSULTA, O QUE FOI FEITO, O QUE SER√Ā FEITO NA PR√?XIMA E A DATA DA PR√?XIMA CONSULTA. PE√?A PARA ELE ASSINAR E ASINE TAMB√?M;
    4. SE O PACIENTE SE AUSENTAR POR TR√?S MESES, MANDE UMA CARTA REGISTRADA COM AVISO D RECEBIMENTO.
    5. REZE MUITO!!!! PARA N√?O TOP√ĀR COM UM PACIENTE PICARETA E UM JUIZ DESTE!

    Reply
  29. 29

    Leticia Almeida

    Deve existir uma junta odontológica para casos como esse!!
    Um juiz só não pode dar um parecer desses!!
    Isso é um dos vários absurdos a que nos dentistas somos submetidos!

    Reply
  30. 30

    Priscila

    Acho bom esse advogado ganhar essa causa… ou ent√£o ele vai ser processado por n√£o ter alcan√ßado o resultado desejado por sua cliente…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Reply
  31. 31

    cleiton

    Fica difícil ter uma opinião formada sem saber como decorreu este processo!
    Com certeza o processo teve mais coisas envolvidas. Um juiz não tomaria uma decisão destas sem consultar outros dentistas, ou seja alguém que entende da área. Isso é comum em qualquer processo.
    Não quero dizer aqui que essa decisão esta correta, generalizar é absurdo!
    Mas sabemos que qualquer dentista hoje hoje faz “curso por correspond√™ncia”, e j√° est√° colocando aparelho em quem v√™ pela frente! Cobram 20, 30, 50 , 60 reais e transformam os pacientes em “um n√ļmero” ! Contra isso ningu√©m faz nada! Qto aos planos que denegriram nossa profiss√£o, ningu√©m faz nada! Qto a ser a profiss√£o mais desunida que h√°, ningu√©m faz nada!
    Tem muita coisa errada, mas tenho 20 anos de profissão, sou implantodontista e faço ortodontia a 15 anos, sou apaixonado pelo que faço e espero que algo seja feito para que melhoremos pelos anos que seguirão!

    Reply
  32. 32

    MARCIO

    ESTOU IMPRESSIONADO COM A FALTA DE CONHECIMENTO DOS CITADOS JUIZES. MAIS UMA VERGONHA NACIONAL. COMO PODE ALGUEM DESTE NIVEL JULGAR UMA CI√?NCIA QUE DESCONHECE TOTALMENTE? O O LIXO DO CFO/CRO, SERVE S√? PARA SACANEAR DENTISTAS OU, COMO ELES DIZEM, PROTEGER A SOCIEDADE DOS DENTISTAS BANDIDOS? ESTOU INDIGNADO COM TAMANHA PILANTRAGEM JUDICIAL E ME SOLIDARIZO COM O COLEGA ROUBADO.

    Reply
  33. 33

    Dyego Phablo dos Santos Porto

    Sou aluno de Direito do IV bloco da Universidade Estadual do Piauí.
    Bem, primeiramente, queria deixar claro que sou a favor sim da decis√£o (no entanto, farei algumas ressalvas e apresentarei algumas dicas ou informa√ß√Ķes, como queiram). Li todos os coment√°rios acima, e me parece que est√£o interpretando a decis√£o de uma outra forma, com todo o respeito (na verdade, n√£o h√° nem verdade n√£o √©? N√£o h√° nem quem esteja certo, nem quem esteja errado, certo? N√£o h√° interpreta√ß√£o melhor do que outra, certo?)
    Beleza, vamos l√°.
    Acredito eu que temos que lutar para que as “promessas de um resultado poss√≠vel” n√£o se transforme em interesses econ√īmicos de determinadas classes (inclusive a dos advogados que, diga-se de passagem, √© mesquinha e egoc√™ntrica como todas essas corpora√ß√Ķes classistas que t√™m por a√≠!). O Estado, quando n√£o cumpre com algum “princ√≠pio program√°tico” da Constitui√ß√£o se apodera do chamado princ√≠pio da “reserva do poss√≠vel” para justificar o n√£o cumprimento de determinados direitos dos cidad√£os. Portanto, aceitar e ser a favor do pensamento de que num contrato entre consumidor (cliente) e prestador de servi√ßo (dentista, no caso) aja algo mais ou menos de “previs√≠vel”, √© aceitar a tese implicitamente de que o Estado tamb√©m possui esse “poder” se baseando numa “previsibilidade” mais ou menos aceit√°vel para o n√£o cumprimento dos direitos (que inclusive voc√™s s√£o afetados). E isso √© perigoso. Ajuda a consubstanciar, por exemplo, o adiamento de solu√ß√Ķes que est√£o insculpidas em normas constitucionais para um futuro indeterminado, mantendo, inclusive, um status quo.
    Numa sociedade onde palavras como presta√ß√Ķes c√©leres e efetivas ganham mais respaldo e import√Ęncia, √© necess√°rio, sim, que incluamos em cl√°usulas contratuais um “alvo” a ser perseguido; um objetivo a ser almejado. √? nesse sentido q √© vedado ao fornecedor de produtos ou SERVI√?OS, dentre outras pr√°ticas abusivas: deixar de estipular prazo para o cumprimento de sua obriga√ß√£o ou deixar a fixa√ß√£o de seu termo inicial a seu exclusivo crit√©rio (art. 39, XII do C√≥digo de Defesa do Consumidor).
    Outro ponto (que acho que voc√™s n√£o leram ou n√£o deram import√Ęncia): “uma vez que a paciente demonstrou n√£o ter sido atingida a meta pactuada, h√° PRESUN√?√?O de culpa do profissional, com a consequente invers√£o do √īnus da prova”. Trata-se do chamado IURIS TANTUM (PRESUN√?√?O RELATIVA DE DIREITO). Ou seja, h√° uma presun√ß√£o relativa dos fatos alegados pelo autor. Somente relativa. Agora, se voc√™s negarem o que o autor pediu na peti√ß√£o inicial, cabe a voc√™s (dentistas) alegarem os fatos impeditivos, modificativos ou extintivos do direito do autor (art. 333 do C√≥digo de Processo Civil). Al√©m do mais, “o fornecedor de servi√ßos s√≥ n√£o ser√° responsabilizado quando PROVAR: II – a culpa exclusiva do consumidor ou de terceiro”.Portanto, se voc√™s (dentistas) tiverem provas (principalmente documentais, que s√£o as mais fortes) de que o paciente n√£o cumpriu com o que foi pactuado, n√£o h√° o que temer. N√£o precisa desse estardalha√ßo todo criticando o STJ!
    No caso acima, a not√≠cia diz que o “o ortodontista n√£o negou que o tratamento n√£o havia conseguido bons resultados. Contudo, sustentou que n√£o poderia ser responsabilizado pela falta de cuidados da pr√≥pria paciente, que, segundo ele, n√£o comparecia √†s consultas de manuten√ß√£o, al√©m de ter procurado outros profissionais sem necessidade”. Sim, mas e a√≠? Isso n√£o diz nada. Para podermos afirmar alguma coisa, ter√≠amos que estar por dentro do caso. Talvez, e muito provavelmente, o dentista n√£o tinha provas f√°ticas e documentais para reverter a situa√ß√£o. Cabe a voc√™s, tomarem todas precau√ß√Ķes poss√≠veis. E outra: mesmo que o dentista tenha apresentado as provas (as mais variadas) e n√£o tenha logrado √™xito no processo, a decis√£o foi proferida por um Ser humano de carne e osso, um Ser capaz de interpretar.
    Todos n√≥s temos a compreens√£o de interpretar. O que quero dizer √© que (uma dica ali√°s) se voc√™s tiverem a convic√ß√£o de que est√£o “certos”, de que podem ter uma presta√ß√£o a favor de voc√™s no processo, n√£o se intimidem com essa decis√£o. Ali√°s, ela n√£o √© uma s√ļmula vinculante. Ou seja, n√£o vincula a decis√£o de outros ju√≠zes; outros ju√≠zes podem decidir de outra forma. Ou melhor, podem decidir de acordo com o que lhe apresentam no processo (art.128 do C√≥digo de Processo Civil) – √© o chamado princ√≠pio da “verdade formal”, o que eu acho um absurdo. Mas para felicidade de voc√™s, utilizem-no.
    Que n√£o depende s√≥ de voc√™s para que o tratamento tenha efic√°cia, disso n√£o resta d√ļvidas! Ali√°s isso n√£o precisava nem ser frisado, como diz Leonardo Boff: n√≥s n√£o existimos (mas sim co-existimos), n√£o vivemos (mas co-vivemos, da√≠ deriva a express√£o “conviver”). Por isso, pelo simples fato de CONvivermos em sociedade, nem precisava ser dito, pois precisamos de coopera√ß√£o.
    Outra coisa: ANAEL disse que “n√≥s (voc√™s dentistas) n√£o somos obrigados a tratar ningu√©m”. Bom, obrigado, na verdade, ningu√©m √©. Essa √© uma palavra forte. Mas e a fun√ß√£o social da profiss√£o de voc√™s? E a preocupa√ß√£o com o social, cad√™? Bom, parece-me que n√£o √© bem assim ANAEL.
    V√° no art. 39 do C√≥digo de Defesa do Consumidor que diz: ¬ī”√? vedado ao fornecedor de produtos OU SERVI√?OS, dentre outras pr√°ticas abusivas: IX – RECUSAR a venda de bens OU A PRESTA√?√?O DE SERVI√?OS, diretamente a quem se disponha a adquiri-los mediante pronto pagamento, ressalvados os casos de intermedia√ß√£o regulados em leis especiais (creio que n√£o seja o caso de vcs).
    Era isso q eu tinha a dizer…sou a favor da decis√£o! (basta vcs trabalharem SEMPRE com contrato e anotar TUDO, como disse o ANAEL). Vcs t√™m q fazer o q muitos patr√Ķes e empregadores por a√≠ n√£o fazem: trabalhar de forma “legal”, de acordo com a “lei”, com contratos escritos… pra facilitar suas pr√≥prias defesas. Pessoal tem a mania de dizer q a justi√ßa do trabalho √© a “justi√ßa do empregado”. Nada disso: se o empregador tiver todos os procedimentos formais anotados, tudo certinho, o empregado pode inventar o q quiser! Do mesmo modo acontece com vcs: se tiverem as PROVAS de q o cliente n√£o cumpriu com o pactuado (ou seja, n√£o levou a cabo as medidas necess√°rias para q o tratamento tivesse sucesso) n√£o precisa desse alvoro√ßo todo! Calma pessoal, calma…

    Reply
    1. 33.1

      Geraldo

      Meu caro Advogado Dyego, concordo com quase tudo que escreveu, mas tem uma questão de merito na decisão que não concordo. Ortodontia não é uma profissão Fim e sim, meio. Mas se o colega Ortodontista, com eu tb sou, passou pra cliente que iria fazer isso e aquilo e que iria deixar perfeito, pagou pelo direito e talvez não pela justiça. Outra coisa é a responsabilidade do cliente que preocupa na decisão, ele não pode ser imputado incapaz pois faltava muito ao tratamento e não fazia o que o dentista pedia. Estas são as ressalvas que faço da decisão. Agora que qdo vc tem uma causa qualquer, depende muito do advogado que vc esclhe pra te defender, o mais esperto e competente ganha a causa. Um cliente meu advogado fala assim, Direito não é Justiça.

      Reply
      1. 33.1.1

        Roger Rodrigues

        Prezados Dyego e Geraldo,
        A decis√£o foi publicada. A decis√£o fala que, em regra, tem responsabilidade de resultado pelo que prometeu quanto ao tratamento. Faz ressalva a v√≠timas de acidente que ficam com a arcada destro√ßada e outros casos, em que a responsabilidade s√≥ pode ser de meio. Enfim, n√£o diz que √© em todos os casos. Os ju√≠zes contaram com per√≠cia especializada de dentista nomeado pelo Ju√≠zo apontando falhas no tratamento e consta que o ortodontista n√£o demonstrou nada do que afirmou para se eximir da culpa. A paciente tamb√©m teria arrolado outras testemunhas que tamb√©m fizeram tratamento com o dentista e teriam ficado insatisfeitas com os resultados. Geraldo, muitos advogados para contar vantagem – isso √© muito comum- dizem que sua atua√ß√£o √© fundamental, que faz e acontece. Diria que a atua√ß√£o √© importante sim, sem d√ļvida. Mas n√£o faz, via de regra, quem n√£o tem direito levar. Na minha √©poca de faculdade como via professor advogado contando vantagem. Hoje, lendo as pe√ßas desses, vejo que era pura mentira. PS a sugest√£o dada de se colocar o cliente para assinar manifestando ci√™ncia formal de que n√£o vem fazendo o que √© pedido, ou que a partir de determinado ponto do tratamento os avan√ßos dependem da utiliza√ß√£o adequada da liga, s√£o boas dicas. Outro ponto interessante seria registrar as presen√ßas, fazendo o cliente assinar ao lado da data. Isso demonstraria que o cliente n√£o est√° fazendo sua parte quanto ao tratamento, ou seja, sua responsabilidade pelo insucesso.

        Reply
  34. 34

    Dyego Phablo dos Santos Porto

    ops…. *leia-se haja ou tem aja
    rs

    Reply
  35. 35

    Luiz

    Qta informa√ß√£o errada… n√£o existe esse neg√≥cio de n√£o coube recurso. Todos temos direito de apelar numa inst√Ęncia superior, de levar o caso em outro n√≠vel. N√≥s n√£o sabemos o que levou √† condena√ß√£o… n√£o sabemos se o dentista falhou na docmenta√ß√£o, se tinha um p√©ssimo advogado ou se ele de fato, prometia resultados para seus pacientes… tem que se avaliar tudo isso… Nenhum juiz em s√£ consci√™ncia iria ou poderia dizer que o trabalho do dentista, como dentista, est√° errado, pois ele n√£o √© dentista. Somente pode dar diagn√≥stico, cirurgi√Ķes-dentistas formados, com diploma e inscri√ß√£o no conselho e o juiz n√£o √© nada disso… nunca poderia bater o martelo e dizer que “a oclus√£o est√° errada.. perdeu osso… ter√° que fazer implante…” aff, que nada a ver… como o juiz pode dizer isso??? Ah, e segundo a lei (nosso c√≥digo de √©tica), o trabalho de um profissional s√≥ pode ser julgado por uma banca t√©cnica do conselho dentro de um processo dentro do conselho… e nunca por um simples tribunal sem antes passar por essa per√≠cia! Estudem dentistas… estudem…

    Reply
  36. 36

    Erick Luis Madeira

    Que absurdo!!! Enquanto isso os representantes do povo e do pa√≠s roubam milh√Ķes de reais e esses malditos ju√≠zes n√£o fazem nada!

    Reply
  37. 37

    Ignez Tavares Luzzi

    Cada caso √© um caso e deve ser analisado individualmente. Todavia devem os profissionais documentar e fazer assinar todos os procedimentos do tratamento . O bom relacionamento com o cliente, o di√°logo e numa pior hip√≥tese o acordo √© aconselh√°vel. Por√©m convenhamos que existem clinicas populares que … por favor !!!! nem planejamento , nem documenta√ß√£o possui…

    Reply
  38. 38

    Ignez Tavares Luzzi

    Cada caso √© um caso e deve ser analisado individualmente. Todavia devem os profissionais documentar e fazer assinar todos os procedimentos do tratamento . O bom relacionamento com o cliente, o di√°logo e numa pior hip√≥tese o acordo √© aconselh√°vel. Por√©m convenhamos que existem clinicas populares que … por favor !!!! nem planejamento , nem documenta√ß√£o possui…

    Reply
  39. 40

    Lorens

    Até que enfim!!!
    Estou h√° mais de 3 anos fazendo tratamento ortod√īntico que parece que n√£o tem fim!!! Foi-me prometido de 1 ano e meio a dois anos de tratamento inicialmente e o que eu vejo √© muita enrola√ß√£o. √? assistente atendendo no lugar dos “doutores”, √© m√° vontade de explicar (se a gente pergunta, quer saber, vira “z√©bronquinha” como falaram aqui), s√£o cl√≠nicas lotadas, s√£o infinitas “conversas” e contradi√ß√Ķes de um mesmo “doutor” – neste m√™s fala uma coisa, no outro se contradiz…
    Eu j√° passei por tr√™s ortodentistas. E √© sempre assim: de in√≠cio te d√£o a previs√£o de tempo de tratamento, depois… “sabe como √© dente, n√©? n√£o tem como prever”. Ent√£o porqu√™ passam sete anos na universidade e tratam tantos casos? √? a mesma coisa de um engenheiro dizer “sabe como √© pr√©dio, n√©”. Cada um diz que tem uma t√©cnica… um disse que eu teria que implantar um dente, e botava assistentes para montar o aparelho sem supervisionar a montagem, o outro disse que n√£o precisava de implante, que o primeiro queria ganhar meu dinheiro e que essa hist√≥ria de assistentes estava sendo mal vista pelo CRO. Esse segundo passou a ter assistentes tamb√©m e elas come√ßaram a fazer “merda” na minha boca. Para ser atendida pelo “doutor” deveria esperar mais de duas horas, pois sua cl√≠nica estava de “vento em popa”. O terceiro vendeu sua cl√≠nica para outro no meio do tratamento e descobri isso quando fui √† manuten√ß√£o e encontrei um novo “doutor”.
    E n√£o venham me dizer que o paciente n√£o faz isso ou aquilo, pois eu nunca faltei a uma manuten√ß√£o e sigo rigorosamente ao tratamento. Tudo que me √© passado, seja a limpeza, seja o uso de liguinhas, eu fa√ßo! E as vezes que mudei de ortodentistas pelos problemas elencados, fiz isso rapidamente, pois eu quero me ver livre desse tanto de ferros, por isso que sido tudo √† risca. Mas, sinceramente, tenho desanimado, pois meu caso era simples (como todos disseram), eu fa√ßo tudo certinho, s√≥ vejo contradi√ß√Ķes e tenho considerado a √†rea de ortodentia muito prof√≠cua de picaretas.
    E sabe o por qu√™ disso? Ao assinar um contrato, s√≥ vi √īnus para minha parte… e cad√™ os √īnus do outro lado??? O outro lado n√£o responde por nada?
    E ainda voc√™s t√™m a cara de pau de dizer que uma decis√£o dessas √© o fim dos tempos??? Cad√™ o √īnus de voc√™s??? Voc√™s devem SIM reponder pelos fins, pois, ent√£o, por qu√™ as pessoas os procuram??? Para pagar infinitamente para saber, quatro, cinco, seis anos depois que voc√™s n√£o respondem pelo resultado?!!!

    Reply
    1. 40.1

      Fabrício

      Lorens

      Primeiramente, pe√ßo que n√£o coloque todo mundo no mesmo saco. Tenho exata no√ß√£o que isso que aconteceu com voc√™ n√£o √© invencionice de sua parte e lamento muito por voc√™ ter tido o azar de cair nas m√£os de “picaretas”, como voc√™ citou. Mas repito, n√£o coloque todos no mesmo saco, pois gra√ßas a Deus a maioria de n√≥s √© composta por bons profissionais.

      Sobre a obriga√ß√£o de resultado, como voc√™ deve ter lido, foi aberto um precedente. Se voc√™ est√° certa e DOCUMENTADA de todas as acusa√ß√Ķes que fez no coment√°rio acima, fa√ßa valer seus direitos se achar que assim o deve. Agora se nada puder ser provado, poupe seu tempo, seu dinheiro e procure algu√©m que lhe atenda como voc√™ deseja ser atendida.

      Boa sorte

      Reply
  40. 41

    Lorens

    ahhhh… agora que vi que √© um blog de dentista.
    por isso as opini√Ķes aqui s√£o t√£o un√Ęnimes!!!
    com certeza n√£o vai publicar o que eu escrevi.

    Reply
    1. 41.1

      Fabrício

      Lorens … espero que apare√ßa aqui novamente pra ver seu coment√°rio publicado. :D

      Reply
  41. 42

    An√īnimo

    Até que enfim!
    Estou h√° mais de 3 anos fazendo tratamento ortod√īntico que parece que n√£o tem fim! Foi-me prometido de 1 ano e meio a dois anos de tratamento inicialmente e o que eu vejo √© muita enrola√ß√£o. √? assistente atendendo no lugar dos ‚??doutores‚?Ě, √© m√° vontade de explicar (se a gente pergunta, quer saber, vira ‚??z√©bronquinha‚?Ě como falaram aqui), s√£o cl√≠nicas lotadas, s√£o infinitas ‚??conversas‚?Ě e contradi√ß√Ķes de um mesmo ‚??doutor‚?Ě ‚?? neste m√™s fala uma coisa, no outro se contradiz‚?¶.
    Eu j√° passei por tr√™s ortodentistas. E √© sempre assim: de in√≠cio te d√£o a previs√£o de tempo de tratamento, depois‚?¶ ‚??sabe como √© dente, n√©? n√£o tem como prever‚?Ě. Ent√£o porqu√™ passam sete anos na universidade e tratam tantos casos? √? a mesma coisa de um engenheiro dizer ‚??sabe como √© pr√©dio, n√©‚?Ě. Cada um diz que tem uma t√©cnica‚?¶ um disse que eu teria que implantar um dente, e botava assistentes para montar o aparelho sem supervisionar a montagem, o outro disse que n√£o precisava de implante, que o primeiro queria ganhar meu dinheiro e que essa hist√≥ria de assistentes estava sendo mal vista pelo CRO. Esse segundo passou a ter assistentes tamb√©m e elas come√ßaram a fazer ‚??merda‚?Ě na minha boca. Para ser atendida pelo ‚??doutor‚?Ě deveria esperar mais de duas horas, pois sua cl√≠nica estava de ‚??vento em popa‚?Ě. O terceiro vendeu sua cl√≠nica para outro no meio do tratamento e descobri isso quando fui √† manuten√ß√£o e encontrei um novo ‚??doutor‚?Ě.
    E n√£o venham me dizer que o paciente n√£o faz isso ou aquilo, pois eu nunca faltei a uma manuten√ß√£o e sigo rigorosamente ao tratamento. Tudo que me √© passado, seja a limpeza, seja o uso de liguinhas, eu fa√ßo! E as vezes que mudei de ortodentistas pelos problemas elencados, fiz isso rapidamente, pois eu quero me ver livre desse tanto de ferros, por isso que sido tudo √† risca. Mas, sinceramente, tenho desanimado, pois meu caso era simples (como todos disseram), eu fa√ßo tudo certinho, s√≥ vejo contradi√ß√Ķes e tenho considerado a √†rea de ortodentia muito prof√≠cua de picaretas.
    E sabe o por qu√™ disso? Ao assinar um contrato, s√≥ vi √īnus para minha parte‚?¶ e cad√™ os √īnus do outro lado? O outro lado n√£o responde por nada?
    E ainda voc√™s t√™m a cara de pau de dizer que uma decis√£o dessas √© o fim dos tempos? Cad√™ o √īnus de voc√™s? Voc√™s devem SIM reponder pelos fins, pois, ent√£o, por qu√™ as pessoas os procuram? Para pagar infinitamente para saber, quatro, cinco, seis anos depois que voc√™s n√£o respondem pelo resultado?

    Reply
    1. 42.1

      Helena

      Concordo com vc! Esses picaretas tem que pagar, ou acham que vao levar o nosso dinheiro e nao garantir pelo serviço, quer ganhar dinheiro fazendo merda é???? meu dinheiro nao é mato nao.

      Reply
    2. 42.2

      Denilson Mendonça Vieira

      ORTODONTIA S√? TEM SUCESSO SE TIVER COLABORA√?√?O DO PACIENTE E SE O PROFISSIONAL FOR BOM….E CADA CASO √? UM CASO…√? IMPOSS√ćVEL TER UM BOM RESULTADO SE O PACIENTE FALTAR OU SE O PROFISSIONAL N√?O FOR HABILITADO PARA O SERVI√?O.AGORA CONDENAR UM PROFISSIONAL A PAGAR QUALQUER INDENIZA√?√?O A UM PACIENTE QUE FALTA √? SIM UM GRANDE ABSURDO.A MAIORIA DOS JU√ćZES SE QUER TEM √ćDEIA DO QUE √? UM CONSULT√?RIO ….N√?O CONHECEM NADA DE SA√?DE.COME√?A PELA NOSSA PROFISS√?O DENTISTA √? UM M√?DICO DA BOCA. M√ĀS NO ENTANTO N√?O RECEBE OS MESMOS SAL√ĀRIOS NAS REDES PUBLICAS ….E O DERMATOLOGISTA RECEBE….EXISTE SIM UMA GRANDE INVERS√?O DE VALORES .UMA FALTA DE CONHECIMENTO PARA JULGAR ONDE TUDO √? TRATADO COMO MERCADORIA INCLUSIVE A VIDA…NINGU√?M √? OBRIGADO A GARANTIR NADA…PORQUE SA√?DE N√?O √? CI√?NCIA EXATA..E PARA CADA PROCEDIMENTO EXISTE UM RISCO, E QUE VAI MUITO AL√?M DE NOSSA CAPACIDADE DE JULGAR…E A GRANDE QUEST√?O E DELIMITAR O QUE PODE ACONTECER E O QUE √? ACEIT√ĀVEL DE ACONTECER, EM QUALQUER PROCEDIMENTO DA SA√?DE….EXISTE O RISCO E AS COMPLICA√?√?ES PARA OS PACIENTES SEJA PARA PROCEDIMENTOS DE M√?DICOS OU DENTISTAS.

      Reply
  42. 43

    An√īnimo

    e a minha opini√£o √© compartilhada por 100% das pessoas que eu conhe√ßo que fazem ou fizeram tratamento ortod√īntico. todos acham esses tratamentos nebulosos, sem clareza, sem conversa (at√© porque vc chega, abre o boc√£o e n√£o consegue falar nada e, quando termina, √© quase expulso porque tem outro(s) paciente(s) esperando e vc, o "z√©bronquinha", est√° ocupando o espa√ßo do outro), e cheios de contradi√ß√Ķes por parte dos dentistas. e o pior: COM RESPONSABILIDADES UNILATERAIS. vc paga, se est√° demorando terminar o tratamento √© porque vc n√£o est√° fazendo tudo certo, se vc est√° insatisfeito, que pague a rescis√£o do contrato…
    chega disso! COMO QUALQUER PROFISSIONAL, VCS TEM QUE RESPONDER PELOS RESULTADOS!

    Reply
  43. 44

    Lara Mendonça

    precisamos estudar maaaisssssss!

    Reply
  44. 45

    Michael Garcia

    Como falado, ocorre a invers√£o do √īnus da prova. Ser√° que o colega condenado possu√≠a a ficha cl√≠nica preenchida a cada consulta? Ser√° que ele havia tomado nota das faltas da paciente? Do desmazelo com o tratamento ortod√īntico? Ser√° que ele havia registrado cada quebra de braquete ou a procura da paciente por outros ortodontistas? Ficam essas quest√Ķes em aberto..

    Reply
  45. 46

    BERGSON LINDOSO

    O QUE ERA PRA ESSA CORJA SE PREOCUPAR ELES NAO SE PREOCUPAM, SAL√ĀRIOS MELHORES PRA N√?S DENTISTAS QUE TRABALHAMOS FEITO CONDENADO. AH ME COMPRE UM BODE STJ.

    Reply
  46. 47

    Everton Cardoso

    A verdade √© que h√° muitos dentistas executando tratamentos ortod√īnticos em seus pacientes sem ter feito a especializa√ß√£o.

    Reply
  47. 48

    Helena

    Muito Bom! Faço tratamento em uma merda de clinica que me prometeu resultados em 1 ano e meio, passou este tempo o dente que fui desentortar continua torto, mole e rapando no debaixo e eu continuo pagando manuntenção. Muito bom, muito bem feito, agora vão enrolar a Puta que pariu, cambada de folgados.
    Detalhe, NUNCA faltei em nenhuma consulta, pelo contrario a clinica é uma merda e tem pessimos profissionais.

    Reply
  48. 49

    Gisele Viacava

    Eu concordo plenamente com a decis√£o, quando no contrato consta que a coloca√ß√£o de aparelho for feita por motivos est√©ticos. E aproveito para para levantar outra quest√£o, que por exemplo est√° a acontecer comigo: minha ortodentista recentemente assumiu em um concurso em outra cidade e tem tido por h√°bito ligar tr√™s dias antes para agendar a consulta de manuten√ß√£o, disponibilizando somente "sexta-feira √† tarde" ou s√°bado durante o dia para realiza√ß√£o desta. Acontece que j√° n√£o √© a primeira vez que eu tenho compromissos j√° agendados na data referida, e assim fico sem a manuten√ß√£o daquele m√™s. Minha dentista diz que eu tenho a OBRIGA√?√?O DE PAGAR

    Reply
  49. 50

    Gisele Viacava

    TODOS OS MESES, independente se ela me atendeu ou não naquele mês. Então fica a questão: quem está prestando o serviço não tem a obrigação de oferecer um horário em que eu possa usufruí-lo? O que vcs acham?

    Reply
  50. 51

    juliano

    Tem muito paciente arrogante e egoc√™ntrico …. Agem como se fossem o √ļltimo paciente do mundo , querem pagar pouco e exigir muito … A Odontologia √© uma maravilhosa profiss√£o , o que estraga s√£o as pessoas … Cabe ao dentista n√£o vender sua dignidade pelo dinheiro e selecionar melhor aqueles que merecem ou n√£o a sua aten√ß√£o como profissional . Nem todo dinheiro vale √† pena ganhar …

    Reply
  51. 52

    Brunna

    √? um decis√£o complicada, cada caso possui a sua particularidade. Existe pacientes que s√£o sim displicentes, arrogantes, egoc√™ntricos mas existe tamb√©m muito profissional assim, l√≥gico que as pessoas possuem um s√©rio defeito que √© o de n√£o enxergar os pr√≥prios erros e julgar os outros. Eu como paciente e como profissional da √°rea odontol√≥gica digo que estou a 6 anos em um tratamento ortod√īntico, sinto-me lesionada por ter pago tanto tempo por um servi√ßo que eu sei que n√£o foi feito adequadamente, al√©m disso o colega restaurou o meu dente sem o meu consentimento o porque disso eu n√£o sei pois nunca tive a necessidade de fazer uma restaura√ß√£o, mas as pessoas visam o dinheiro, n√£o √© mesmo?! Hoje estou fazendo o tratamento com um dos poucos profissionais (ali√°s em qualquer profiss√£o existe profissionais e profissionais) mas achei um dos poucos que ainda zelam pela √©tica e pela moral. Me digam ent√£o como eu devo agir? Devo fingir que nada aconteceu e que o dentista n√£o errou? N√£o, vou process√°-lo pela porcaria que ele fez aqui.

    Reply
  52. 53

    An√īnimo

    Indignado…imposs√≠vel determinar exatamente o tempo de tratamento, muito menos afirmar que qualquer tratamento √© solucionado de 24 a 36 meses, gostaria de saber como ficam aqueles tratamentos em que s√£o empregadas t√©cnicas ortop√©dicas funcionais previamente a um tratamento ortod√īntico, pacientes com denti√ß√£o dec√≠dua onde temos de esperar a erup√ß√£o completa dos permanentes, casos mais severos onde h√° necessidade de exodontias, esses casos podem levar 4, 5, 6 anos sem haver m√° f√© do profissional e sim muita dedica√ß√£o. Casos de aparatologia m√≥vel e uso de el√°sticos que o uso √© de responsabilidade exclusiva do paciente, a ortodontia √© um tratamento de meio e n√£o de fim, n√£o temos como afirmar que haver√° sucesso no tratamento ap√≥s 10, 15 , 20 anos por mais que sejam alcan√ßadas as seis chaves de oclus√£o ao fim do tratamento. Temos de lembrar que a ortodontia n√£o √© uma ci√™ncia exata, onde a mesma t√©cnica devidamente publicada tem resultados diferentes em pacientes com a mesma m√° oclus√£o.
    Muito desanimado e desmotivado com essas situa√ß√Ķes, onde h√° o mercantilismo da profiss√£o e obrigatoriedade de um determinado resultado, como se levassemos o carro no mec√Ęnico.
    Gostaria de saber como fica a vida de um cardiologista que coloca um marca passo em um determinado paciente, se este não surtir efeito tambem não deu resultado, e aí ????
    indignado…………. melhor ser engenheiro que √© uma ci√™ncia exata

    Reply
  53. 54

    Fernanda Lessa Amaral Vol√ļ

    pessoal aguém já fez um documento de consentimento livre e esclarecido para pacientes que desejam realizar tratamento ortodontico porém apresentam certa perda ossea que queira compartilhar comigo :o)? podemos formular juntos para nao esquecer nenhum detalhe.

    Reply
  54. 55

    Eduardo Raed Lemos

    Ahhh com certeza neh, quem eh que n√£o fica com raiva … Poxa a pessoa pagar de mensalidade 100 reais e o dentista s√≥ olhar para sua boca e trocar um fio eh Foda … Ainda bem que eu e alguns colegas meus que tbm fazem tratamento lah, compartilhamos do pensamento , vamo eh dar o boicote …

    Reply
  55. Pingback: Borrachinhas de Aparelho que parecem Baba! Pra que servem???

  56. Pingback: Clínica terá que pagar indenização de 36 mil reais a paciente

  57. 56

    Assuntentos Assuntentos

    CONCORDO PLENAMENTE COM A SUA INDIGNA√?√?O, POIS ELA √? EXATAMENTE IGUAL A MINHA!!!
    O grande problema √© que isso vem dos pr√≥prios dentistas que sempre descem o pau no trabalho dos colegas e estimulam esse tipo de processo. Com certeza, para que os ju√≠zes chegassem a essa conclus√£o, um perito (dentista e coleguinha) difamou plenamente o tratamento do dentista. Outra dia, uma paciente me disse no consult√≥rio que estava com leve reabsor√ß√£o no peri√°pice e que o canino n√£o estava em chave. Quem voc√™s acham que disse isso para ela??? Um Juiz √© que n√£o foi. Formei na UFMG e vejo os coleguinhas criticando o trabalho dos outros, desde o primeiro per√≠odo, tentando copiar os pr√≥prios professores. Estou largando a profiss√£o gra√ßas a Deus. Estou virando funcion√°rio p√ļblico, longe dos processos. Boa Sorte para quem fica.E deixo o conselho para todos os colegas de profiss√£o:PAREM DE SACANEAR O COLEGUINHA, O PR√?XIMO PODE SER VOC√?.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *