O Dentista, a Maçonaria e a expressão “Uai”

“Agaranto que ocêis num deve di sabê qualé a origi da ispressão UAI, munto pupular aqui em Mins.” Aposto que a maioria de vocês entendeu perfeitamente a frase anterior, mesmo ela estando escrita em “mineirês”, um dialeto que só quem nasce aqui nas Gerais sabe falar.

Mas não foi pra ensinar o nosso dialeto que eu criei esse post, mas sim, para mostrar como se cruzaram os destinos de um dentista, da Maçonaria e da expressão UAI, nacionalmente conhecida como a mais regional dos mineiros.

Reza a lenda que um dentista conhecido por Dr. Carneiro e uma professora chamada Dorália foram estimulados pelo presidente Juscelino Kubitschek a pesquisar a origem da expressão UAI. Depois de exaustiva busca nos anais da Arquidiocese de Diamantina e em antigos arquivos do Estado, Dorália  e o dentista Dr. Carneiro conseguiram encontraram uma explicação aparentemente confiável num livro perdido na biblioteca da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar em Ouro Preto:

“Os Inconfidentes Mineiros, patriotas, mas considerados subversivos pela Coroa Portuguesa, comunicavam-se por meio de senhas para se proteger da milícia lusitana. Como conspiravam em porões e eram quase todos membros da Maçonaria, recebiam os companheiros com a batida clássica da milenar Ordem Secreta, nas portas dos esconderijos. Lá de dentro, perguntavam: quem é ??? E os de fora respondiam: UAI !!!  

A expressão UAI significava: União, Amor e Independência. Só mediante o uso dessa senha a porta era aberta aos visitantes. Conjurada a revolta, sobrou a senha que acabou virando costume entre os viventes das Alterosas. Os mineiros assumiram a simpática palavrinha e, a partir de então, a incorporaram ao vocabulário cotidiano”

Reza a lenda que se você caminhar de madrugada pelas calçadas das cidades históricas ainda consegue ouvir vozes murmurando o famoso UAI, afim de que alguma porta se abra.

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários

16 comentários em “O Dentista, a Maçonaria e a expressão “Uai”

  • 3 de outubro de 2011 em 09:36
    Permalink

    Tem umas histórias que ninguém confirma do Tiradentes, ouvi vááááááárias em Caxambu, se vc se candidatar a meia garrafa de Arak do @leoaugustobh, eu conto p vc!
    Abraço!

    Resposta
  • 3 de outubro de 2011 em 13:31
    Permalink

    Legal!Mas o que significa TFA, cunhado Heldenson?rsrs Sei q é coisa da Maçonaria!

    Resposta
    • 3 de outubro de 2011 em 14:02
      Permalink

      Olá Inês

      O Heldenson não pode te contar. Acredite !!! 😀

      Resposta
      • 3 de outubro de 2011 em 15:11
        Permalink

        rsrs … Se ele me contar vai ter q me matar?! kk Outro dia recebi uma msg q se encerrava assim. Fiquei curiosa,naturalmente! A msg n era pra mim,provavelmente pro irmão de vcs. Mesmo assim,vlw!!!

        Resposta
        • 3 de outubro de 2011 em 15:15
          Permalink

          Matar ??? Não Inês !!! A única coisa que matamos às vezes é a fome de quem precisa. 😀

          Resposta
          • 3 de outubro de 2011 em 15:31
            Permalink

            Não entendeu a brincadeira! Mas tá valendo

          • 3 de outubro de 2011 em 15:33
            Permalink

            Olá Inês

            Eu tanto entendi a brincadeira que inclusive dei continuidade a ela. Se você tivesse dito algo “pesado” com certeza eu não teria publicado. Estou acostumado com essas brincadeiras. Fica tranquila. 😀

  • 4 de outubro de 2011 em 10:51
    Permalink

    Existe uma outra teoria sobre a origem da expressão: A região onde hoje é Diamantina ficou famosa na Europa pela grande presença de pedras preciosas. O local atraiu diversos aventureiros, principalmente de origem britânica. A coroa portuguesa, então, cercou toda a região das lavras para impedir a extração dos diamantes por parte de não autorizados. Ao ver todo o aparato e o rigor lusitano para se acessar a região, os ingleses indagavam: “Why?” ou “Why, sir?” , o que também explicaria o “uai, sô”. Como naquela época até cabeça de nobre raspada por piolho de caravela foi imitada pelos cidadãos, acho isso plausível. Mas tb acho que ninguém vai saber qual é a verdadeira história.

    Resposta
  • 4 de outubro de 2011 em 13:46
    Permalink

    A que sei e que as ferrovias foram contruidas por ingleses; dai adaptaram o uai do porque em ingles.Why. O uai tem um ar de porque mesmo se for pensar bem.Tambem o mineiro gosta de um trem. Aproveitando o sotaque do sul de minas e interior de sp em puxar o R ; e devido ao sotaque ingles; dos caras que construiram as estradas de ferro no interior de sp ( varias; muitas mais que em minas ) e a do sul de minas . A estrada de ferro que passava no sul de minas saia de campinas e ia ate o rio de jeneiro. Passando entre outras cidades por Pouso Alegre.

    Resposta
  • 5 de outubro de 2011 em 07:53
    Permalink

    Pra mim UAI significa UAI. UAI!!!
    Uma forma de mineiro, que é um pouquinho lento, expressar muita coisa sem ter que dar muita explicação.
    E só tem sentido se falado por um mineiro da gema, senão perde a graça :)

    Resposta
    • 5 de outubro de 2011 em 07:58
      Permalink

      Quanto a maçonaria, brinco que ME DA MEDO um lugar que só aceita homens e que não podem dizer o que fazem lá :)

      Resposta
  • 5 de outubro de 2011 em 19:41
    Permalink

    Célia, a maçonaria vc conhece pelos seus atos,lá não se faz, faz-se cá fora; agora, pergunto, vc não tem medo da igreja, onde so pode ter apenas padres celebrantes; onde o voto é secreto na eleição do papa; onde a santa ceia so tem homens e não há nenhuma apostola ou papisa? e aí??????? desculpe, sem querer ofender, ok. Apenas interrogo e provoco indagações.

    Resposta
    • 7 de outubro de 2011 em 12:41
      Permalink

      Nossa Marcial vc é muito radical e séria!!!
      Meu marido é maçom e é neste termo que eu brinco.
      Relaxa!
      Qquer coisa secreta provoca interesse e permite imaginação!
      Faça o bem sem olhar a quem e receba o bem sem se preocupar de onde vem!
      Sejamos almas elevadas, independente de seitas, grupos ou o que quer que seja.
      :)

      Resposta
  • 6 de outubro de 2011 em 01:17
    Permalink

    Eu,apesar de ainda ser barriga branca,gostei deste post.

    Resposta
  • 21 de abril de 2013 em 19:05
    Permalink

    Valeu Fabrício, realmente Tiradentes foi um belo “bode” expiatório. TFA

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *