Home » Humor » Como moldar uma criança em 10 passos

Como moldar uma criança em 10 passos

Essa minha vida de dentista prega cada peça que vou te contar. A última aconteceu quando tive que moldar um pequeno paciente, afim de instalar-lhe um aparelho ortopédico (expansor de Maurício).

A saga foi tamanha que resolvi criar um tutorial para compartilhar com vocês aqui no blog sobre como moldar crianças em 10 passos. Espero sinceramente poder assim ajudar aos diversos colegas que passam por isso todos os dias em seus consultórios.

Não é preciso me agradecer.  Apenas sigam os passos.

COMO MOLDAR UMA CRIANÇA EM 10 PASSOS

1º -  Converse alguns minutos com a criança. Acalme-a. Use toda sua psicologia infantil e explique que aquela “massinha” com gosto e cor de chiclete vai fazer uma cópia da boquinha dela. Lembre-a de só respirar pelo nariz e de não se apavorar pois ficando só com a boca aberta tudo irá terminar rapidinho. Manipule o alginato mais consistente que o normal e evite colocar excesso de material afim de não escorrer para a garganta. Insira a moldeira na boca da criança e a posicione.

Tente acalmar a criança que começa a ter uma espécie de convulsão na sua frente. Peça para a mãe segurar as pernas do filho e ajude a secretária a conter os bracinhos ariscos do seu paciente. Fale alto e por diversas vezes que “está quase acabando”.

Peça à secretária para que pare de fazer cara de nojo e mande-a ir correndo pegar um pano para limpar o vômito do colo da criança e do estofado da sua cadeira. Remova os restos de alginato que ficaram na boca dela.

–  Corra até a recepção para buscar a peste que saiu correndo assim que você virou as costas.

– Distraia-a com um assunto ameno, sente-a de volta na cadeira e disfarçadamente besunte o dedo indicador com anestésico tópico. Sem avisar, dê uma “dedada” na úvula (campainha) da criança afim de que se anestesie o ponto de ânsia que fica próximo àquela região, no palato mole. Torça para ela não morder pois pode te arrancar o dedo nessa hora.

- Manipule o alginato ainda mais “duro” e coloque um pouco menos de massa que da primeira vez. Enquanto faz isso, reze para Santa Apolônia e peça ajuda. Use toda a sua lábia para conseguir que o pivete abra a boca.

- Amarre os braços e pernas da criança antes de manipular novamente o alginato. Peça para que a secretária faça cócegas no sovaco da criança afim de que ela abra a boca. A criança não abriu a boca em tempo hábil e o alginato tomou presa. 

– Tranquilize os vizinhos. Explique que ninguém está morrendo lá dentro e que não havia motivos para terem chamado a polícia. Manipule mais um pouco e lembre-se de colocar um pouquinho (bem pouquinho) mais de água na mistura, para evitar perder mais material.

– Pegue outro pano e limpe sua calça branca. Dessa vez a ânsia veio mais forte, e mesmo removendo a moldeira quando você pressentiu o perigo iminente, um jato de vômito marrom foi lançado em sua direção. Você tentou escapar, recuando, mas era tarde demais.

10º – Ligue para um centro radiológico, dê o nome da criança, solicite com urgência dois modelos de estudo e diga que é você quem vai pagar por esse serviço. Encaminhe os pacientes até o centro. Se for preciso, leve-os de carro até lá. Vá para casa, tome um banho, abra uma cerveja, ligue no seu canal predileto, relaxe no sofá e tente conter o sorriso no canto da boca ao perceber que você acaba de descobrir algo mais valioso que ouro. Você descobriu, A PAZ !!! :D

 

Sobre: Fabricio F. Mendes .'.

Fabrício Figueiredo Mendes é atleticano desde que nasceu em 1978, dentista desde 1999, marido desde 2005, pai desde 2008 e blogueiro odontológico desde 2010 quando de Ilicínea, no sul de Minas Gerais, resolveu criar o Vida de Dentista.

Artigos relacionados