Como melhorar a Saúde Pública no Brasil ???

saúde pública Brasil
Piadinha =D

Navegando no Orkut hoje, resolvi olhar os tópicos da comunidade PSF & Saúde Pública. Vi lá uma pergunta simples: Como melhorar a Saúde Pública no Brasil ???”

Não sei se não foi feita por algum defensor maluco depolíticos. Nessa época do ano vale tudo né? No entanto, o que mais me intrigou foi a resposta de alguns colegas:

??Mudança dementalidade, vontade politica e administração eficiente … Na minha opinião, ogrande e maior problema do SUS é a má gestão… não é finaciamento, RH, insumosou financiamento. Pois sem um bom gestor nada funciona!?

??Tá na hora dapopulação parar de encarar o SUS como um balcão de queixume! Todo mundo tem umpapel importante e o bom gestor é mesmo fundamental.?

??Além de uma boagestão, precisa remunerar melhor os profissionais, pq é inadmissível umcirurgião-dentista ganhar míseros 2 mil reais! Isso é uma vergonha!?

Fiquei de cara, porque é muito fácil apontar o que precisaser mudado ou de quem é a culpa. Acontece que apontar todo mundo aponta. FAZER,quem é que faz ? Por onde começa ? Na minha opinião, não adianta jogar a culpa no gestor. A mudança parte de nós, SERVIDORES.

Cabe a nós realizarmos atendimentos humanizados, receber o paciente com um bomdia, tratá-lo pelo nome.
Cabe a nós realizarmos os melhores procedimentos possíveis com o material quenos é ofertado. Claro que não é a melhor resina do mundo, mas ela será uma boarestauração se for feita num campo ??limpo, seco e bem iluminado?, como todos nósouvimos durante a faculdade.

Cabe a nós ‘educarmos’ o estudante que passa por um PSF na sua formação, comoele deve tratar uma comunidade em que ele passa apenas um período de tempo, amesma que com anos de trabalho conquistamos confiança. Fazendo isso, quandoesse estudante se formar terá mais respeito pela saúde pública e pelos seusprofissionais.

Cabe a nós melhorarmos o nosso local de trabalho, seja forrando a cadeira odontológica com um corino rosa ou colocando uma plantinha na sala. Melhorarmoso nosso local de trabalho para benefício próprio, muitas vezes passamos maistempo lá do que em casa com a nossa família. Onde a gente se sente bem aspessoas também se sentirão.

Cabe a nós conversarmos com a nossa comunidade, seja fazendo uma “sala deespera” ou rodas de conversa, ouvir as necessidades, tratá-las, educar aspessoas e repassar aos gestores.

Cabe a nós pararmos de tratar a saúde pública como “Ah, é saúde pública,vai de qualquer jeito!” e puxar as orelhas dos estudantes que o fazem. Jáfiz muito isso !!! Essa simples frase me tira do sério.

Com isso tudo, ganharemos mais respeito como profissionaisda Saúde Pública. Sinto-me muito honrada por trabalhar em PSF, é a minharealização profissional e pessoal ver que pequenas atitudes feitas com boa vontadegeram ?TIMOS resultados. Coisas que muitas vezes não acontece no serviçoprivado, do qual também faço parte e posso comparar.

Quanto aos salários, cada um sabia quanto ia ganhar quandopassou no concurso ou no momento da contratação. ? pouco? Sim, na maioria.Porem não justifica a má vontade de alguns profissionais. Você está sendo pagopara realizar um serviço do qual você queria realizar, e o paciente não temculpa. Unam-se por categorias para exigir mudança.

Como aluna da Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul e futurasanitarista, pude conhecer os sistemas de saúde do mundo através de professoresestrangeiros. Incrível a quantidade de europeus que vem ao Brasil conhecer comofunciona o nosso SUS. Pessoal, o SUS é perfeito!!! ? o melhor sistema de saúdedo mundo (no papel…). Infelizmente, não conta 100% com boa vontade dos seusgestores. Todos os municípios do Brasil contam com dificuldades. Mas cabe a nósnos unirmos (por categorias, principalmente) para exigirmos uma tomada deatitude.

Por fim, uma frase resume tudo: FAZ BEM QUEM GOSTA DO QUE FAZ. Sou totalmente afavor da criação de uma política pública exigindo profissionais especializadosna saúde pública, incluindo sanitaristas, médicos,enfermeiros e dentistas dafamília e comunidade, especialistas emsaúde mental, e por aí vai. Isso aumenta o reconhecimento do profissionalservidor!!! E fundamental: TODOS nós, servidores, DEVEMOS tratar o pacientecomo gostaríamos de ser tratados.

Você gostaria que fizesse em você o que você fazna boca dos outros no ??postinho? ??? Pensem sempre nisso. 😉

 

——————————————————————– 

Compartilhe essa postagem com seus amigos
  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários

9 comentários em “Como melhorar a Saúde Pública no Brasil ???

  • 29 de setembro de 2010 em 13:37
    Permalink

    è isso ai galo, é isso ai Marjo,parabens pelo bonito trabalho q faz, não tenho emprego publico, mas tenho certeza q se tivesse agiria como vc, trataria as pessoas com respeito, faria o melhor q posso fazer…

    Resposta
  • 29 de setembro de 2010 em 20:25
    Permalink

    Dr Fabrício, fico honrada por ter meu texto no seu blog 🙂

    Hoje fui na UPF, na turma de formandos do Estágio em Saúde Coletiva. Eles passarão a fazer visitas domiciliares com as agentes de saúde, e é preciso preparar os alunos para as situações que vão encontrar… e também para o "humor" de algumas agentes de saúde. Foi bem proveitoso 🙂

    Aos acadêmicos que lêem o blog, pense no "dentista do postinho" como um colega, é o que somos. A opção de carreira é tão boa quanto implanto, buco, etc… Só o reconhecimento ainda não é tão válido. Tratem bem as comunidades carentes em que visitam. Muitas vezes um sorriso e uma palavra amiga, por si só, já acalmam uma dor de dente 🙂

    Resposta
  • 29 de setembro de 2010 em 20:33
    Permalink

    "Postinho"… tive uma professora que soltava fogo pelas ventas se alguém usasse esse termo perto dela… 🙂

    Também acho, sempre achei, que o SUS é incrível. Só falta funcionar. 🙁 Let's work!

    Parabéns pelo texto, Marjo. 🙂

    Resposta
  • 29 de setembro de 2010 em 20:36
    Permalink

    @Marjo

    Quem fica honrado sou eu … o espaço é seu !!! =D

    Resposta
  • 30 de setembro de 2010 em 04:29
    Permalink

    Texto perfeito. E, com certeza aplica-se a todo serviço público e não só o de saúde:
    "Quanto aos salários, cada um sabia quanto ia ganhar quando passou no concurso ou no momento da contratação. ? pouco? Sim, na maioria. Porem não justifica a má vontade de alguns profissionais. Você está sendo pago para realizar um serviço do qual você queria realizar, e o paciente não tem culpa." Eu só trocaria paciente por usuário.
    Não sou dentista. Mas pretendo ser servidora pública.

    Resposta
  • 30 de setembro de 2010 em 17:40
    Permalink

    Estou aplaudindo de pé… Esta mentalidade que só o dentista classe "A" pode fazer um bom trabalho é terrível. Mesmo no cons particular, muita gente justifica o mau trabalho pelo preço baixo. Hoje em dia as resinas baratas e os amalgamas tem boa qualidade, o que falta é mão de obra e boa vontade.? como os cursos de endo que fazem parecer que endo feite sem microscópio e isnt. rotatória fica ruim. Garanto que uma Lima K em boas mão, faz um ótimo trabalho. Estes caras prestarm concurso para ter estabilidade e só. Que outros colegas do PSF sigam a relatora. bjo

    Resposta
  • 26 de outubro de 2010 em 16:20
    Permalink

    Parabéns Marjorie,partilho de seus ideais. Infelismente não é tarefa fácil, haja visto o comentário final após seu texto, de alguém que não entendeu sua mensagem,que insiste numa visão fragmentada do que é saúde e na dicotomia entre público e privado. "Parabéns Marjorie !!! Que todos os dentistas DO SERVI?O P?BLICO (grifo meu) sigam seus pensamentos e seu exemplo !!! =D"

    Resposta
  • 30 de junho de 2011 em 15:40
    Permalink

    Parabéns Marjorie,
    como Cirurgiã-Dentista,especialista em Saúde Coletiva e Coordenadora Municipal da Odontologia concordo com sua fala e ratifico a necessidade daqueles que abraçam o serviço público serem mais humanizados e responsáveis.Exerçam a nossa digna profissão com respeito e bom senso!Abraço!

    Resposta
  • 13 de agosto de 2012 em 16:16
    Permalink

    Devo concordar com a professora da Ana Tokus que fica uma fera quando se usa o termo “dentista do postinho” Eu sou professor e dentista de um POSTO de saúde quem trabalha em postinho é telefonista, isto eu digo aos meus alunos, não de uma forma grosseira, mas sim para eles sentirem que nós somos profissionais caázes e sabedores de técnicas para executar um bom trabalho.
    Devemos nos valorizar e sermos muitas das vezes “arrogantes” mas sem perder a humildade, pois o que realizamos no serviço público em relação à saude bucal e de grande importância para a vida das pessoas pois estamos devolvendo o SORRISO e a alegria que muitas já perderam.

    Abraços

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *