Os primeiros dias da minha Vida de Dentista

E aquele estudante, que ontem matava aula de Odontologia Social Preventiva para jogar sinuca no Bar da Dinha, agora, recebia seu diploma, e alegre pensava em fazer sucesso na capital das Minas Gerais.

Lá estava eu, récem-formado em BH, trabalhando feito burro pra fazer dos meus 20% que recebia como remuneração na
clínica rendessem o máximo. Tentava sempre que possível fazer a organização da agenda, para evitar 5 extrações consecutivas, mas nem sempre era possível. E dá-lhe estufa no úrtimo grau, pra ver se amenizava o peso na consciência e matava pelo menos um tanto “bão” de bactérias.

Faltava uma semana para o Natal de 1999, e eu, que já estava ali há 10 dias, ainda não acreditava direito que a realidade cruel que era a vida de um jovem dentista. Tinha dia que, com a minha comissão, eu não pagava almoço e janta num restaurante decente.
Veja bem, eu não disse caro e bom. Eu disse decente.

Daí bateu o desespero. Telefone na mão e saí ligando para todos aqueles números de cliniqueiros que lotavam o mural de anúncios da faculdade. Ouvi propostas absurdas, bem piores do que o que eu tinha ali. Até que uma me agradou. Porcentagem maior, mais perto de casa, com hospedagem incluída.
Fechei.Começaria lá dia 02 de Janeiro. Mas antes, eu teria que sugar tudo que aquele serviço atual pudesse me proporcionar. Naquele Natal eu queria ser o “Papai Noel” da família, que tanto fez e se esforçou por mim.

Os dias voaram, e eu trabalhei feito um louco. Consegui juntar em uma semana, tirando as minhas despesas,  algo em torno de meio salário mínimo. Era pouco. Na verdade, era um lixo. Se eu parasse na esquina da clínica que eu trabalhava, das 08 às 20 horas,
pedindo esmola, arriscava ganhar mais. Odontologia não podia ser aquilo. E não era. Hoje eu sei que a Odontologia é bem mais que aquilo que eu vivi, e que infelizmente, muitos de nós ainda vivem.

Mesmo assim sou grato.
Não ganhei $$$ mas ganhei muita experiência. Aprendi e trabalhei em 15 dias mais do que na minha graduação toda. Mas o mais importante de tudo, é que naquele Natal, eu pude retribuir, mesmo que com presentes simples, as pessoas que se sacrificaram para me ver formado. Naquele Natal, eu aprendi que presentear é infinitamente mais prazeroso do que ser presentado.

—x—
Se eu fosse vocês, experimentava, e mandava um presente pra mim, só pra poderem sentir o bem estar que invadirá cada um de vocês !!! 😀


Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários

9 comentários em “Os primeiros dias da minha Vida de Dentista

  • 17 de agosto de 2010 a 14:22
    Permalink

    Que relato! Atual, viu doutor. Passei por isso tem pouco tempo. Obrigado por me fazer ver que não era só comigo e por me apontar um caminho

    Responder
  • 17 de agosto de 2010 a 14:34
    Permalink

    Que depoimento! Parabéns pelo post! Mostrou que no início não é fácil mesmo. Muita gente se ilude com a profissão, mas é trabalho duro.
    bj

    Responder
  • 17 de agosto de 2010 a 15:00
    Permalink

    ?… eu também me sujeitei aos 20% logo após formatura numa clínico no centro de Florianópolis. Foi o melhor "estágio" da minha vida!! Trabalhava que ne uma mula, mas era gratificante ver os 'pilinha' do meu suor no fim da semana. :)

    Responder
  • 17 de agosto de 2010 a 15:40
    Permalink

    Infelizmente essa eh a msm realidade, msm depois de 10 anos… a maioria do pessoal da minha sla se encontra em situação igual! Graças a Deus eu apesar de não ter a agenda lotada, tenho condições de trabalho mto boas… $ eh consequencia =)

    Responder
  • 17 de agosto de 2010 a 15:55
    Permalink

    Nossa, juro que me emocionei lendo isso. Senti que eu tava lendo o meu futuro próximo. Na faculdade a gente rala um pouco, mas tem aquela segurança dos pais "nos segurando". Depois de formado não, é vc por vc e ponto final.
    Me deu até vontade de chorar só de ler e pensar q eu vou passar por isso tudo daqui a 3 períodos.

    Responder
  • 17 de agosto de 2010 a 15:57
    Permalink

    Sem falar que deve bater aquele medão né: "ai meu Deus, se der merda aqui nao tem nenhum prof pra me socorrer."

    Responder
  • 17 de agosto de 2010 a 17:23
    Permalink

    Por isso que xingo os "colegas" que anunciam 20% e ainda avisam que não fornecem material de proteção!!!Fico indignada e sempre recebo respostas mal educadas, mas prefiro do que ficar calada. Apesar de não ter dentista na família, comecei perto de casa e não passe por isso. Espero que um dia isso acabe. Aliás, quem quer fazer orto a 70% num con ZNorte de SP? Mas é pra comecar clientela do zero. bjo colega

    Responder
  • 28 de agosto de 2010 a 17:18
    Permalink

    Ate quando será que isso vai???????? Até quando será que vamos nos sujeitar a isso??? Também passei por isso e me arrependo amargamente mas não tinha visão das coisas na época. Acho que foi isso que me fez "detestar a clínica"! Coisa absurda o que fazem e fazemos com a odontologia…

    Responder
  • Pingback: Atenção Dentista Neófitos: Um post com vários artigos! | ORTOBLOG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *