A Melô da Coroa de Porcelana

Da série paródias odontológicas, de minha própria autoria e baseada no grande Nando Reis, tenho o orgulho de apresentar:

A Melô da Coroa de Porcelana
Eu não caibo mais na arcada que eu cabia
Eu não encho o preparo como eu enchia
Os dias se passaram e o paciente não vinha
E eu ali guardado, no armário da salinha

Se demorar demais pra cimentar a peça
Pra poder encaixar vai fazer força à beça
Eu, não vou me adaptar, me adaptar (3x)

Eu entrei mas não fiquei bem colocado
O cimento não extravasou por todo lado
? que protético me fez num formato estranho
A minha palatina estava deste tamanho

O tempo se passou e o antagonista, vendo
Que tinha muito espaço extrusionou, descendo
Eu, não vou me adaptar, me adaptar
Não vou me adaptar!
Me adaptar!
Compartilhe essa postagem com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Comente

Comentários

6 comentários em “A Melô da Coroa de Porcelana

  • 28 de julho de 2010 a 22:35
    Permalink

    hehehhehehhe
    muito boa a parodia…adorei 😀

    Responder
  • 28 de julho de 2010 a 22:36
    Permalink

    Adoro as paródias odontológicas! :) #chegademimimi

    Responder
  • 28 de julho de 2010 a 22:49
    Permalink

    Doutô,vc é um poeta!:P
    Mas, falando sério. Estou impressionada com sua criatividade nas rimas e nos contextos odontológicos que aborda.
    Parabéns, meu querido! Seu blog é um SUCESSO.
    Agora posso dizer que sou amiga de uma blogueiro famoso, dentista Mil e poeta inspirado. :)
    Bjs da Dra Cupcake 😛

    Responder
  • 8 de agosto de 2010 a 19:47
    Permalink

    Que sucesso, hein?
    Morri de rir com essa paródia!
    Pior que agora não sai da minha cabeça!
    Parabéns pelo sucesso!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *