18/04/2014

A Melô da Coroa de Porcelana

Da série paródias odontológicas, de minha própria autoria e baseada no grande Nando Reis, tenho o orgulho de apresentar:

A Melô da Coroa de Porcelana
Eu não caibo mais na arcada que eu cabia
Eu não encho o preparo como eu enchia
Os dias se passaram e o paciente não vinha
E eu ali guardado, no armário da salinha

Se demorar demais pra cimentar a peça
Pra poder encaixar vai fazer força à beça
Eu, não vou me adaptar, me adaptar (3x)

Eu entrei mas não fiquei bem colocado
O cimento não extravasou por todo lado
É que protético me fez num formato estranho
A minha palatina estava deste tamanho

O tempo se passou e o antagonista, vendo
Que tinha muito espaço extrusionou, descendo
Eu, não vou me adaptar, me adaptar
Não vou me adaptar!
Me adaptar!

Sobre o Autor 

Fabrício Mendes é atleticano desde que nasceu em 1978, dentista desde 1999, blogueiro odontológico desde 2010 quando do interior de Minas Gerais (Ilicínea, pra ser mais exato) resolveu criar o Vida de Dentista.